A Águas de Manaus adquiriu recentemente um equipamento chamado valetadeira. Ela tem muita utilidade em obras com limitação de espaço e que exigem largura mais estreita, como por exemplo intervenções em becos e calçadas.

A máquina ajuda a diminuir os transtornos nas ruas, agiliza as obras e ainda oferece maior segurança aos colaboradores da empresa. A concessionária vem aperfeiçoando seus serviços na capital amazonense para continuar levando água tratada e cuidando do esgoto da cidade com a maior qualidade possível.

 

A valetadeira é utilizada em serviços que necessitam de escavação, como pequenos reparos ou implantação de extensões de rede de água e esgoto. A máquina consegue abrir valas estreitas e profundas (que podem chegar até 1,80m) de forma rápida e com precisão. Se comparada a uma retroescavadeira comum, a valetadeira consegue abrir valas com uma largura bem menor. A produtividade do equipamento adquirido pela Águas de Manaus também é superior ao de uma retroescavadeira tradicional, chegando a triplicar a produção nos canteiros de obras e assim, diminui consideravelmente o tempo de execução destas intervenções. Outro ponto positivo é que o volume de terra retirado dos locais de obras é menor com a máquina, o que também permite que o reaterro e a compactação sejam realizados com maior rapidez.

 

O uso da valetadeira ainda reduz os impactos na mobilidade urbana nas ruas onde os trabalhos da Águas de Manaus são realizados, contribuindo para a eficiência nos serviços da concessionária. Outro importante benefício da máquina é o de otimizar a segurança aos colaboradores da empresa, pois dispensa a utilização de escoramento durante a operação.  “Por serem equipamentos de precisão, as valetadeiras vão melhorar a produtividade das nossas equipes. A população ganha, pois vamos finalizar os trabalhos com maior rapidez e qualidade, principalmente na execução da expansão de novas redes de abastecimento de água e esgoto na cidade”, afirma o diretor executivo da Águas de Manaus, Luiz Couto.

 

 

Para operar a valetadeira, os colaboradores da concessionária passaram por um treinamento específico. Os primeiros serviços com a nova valetadeira foram nas expansões de rede de água que estão sendo feitas pela concessionária nos bairros do Santo Agostinho, São Jorge e Vila da Prata, na zona Oeste, através das equipes do projeto itinerante “Vem com a Gente. O equipamento é utilizado principalmente em áreas onde o espaço é reduzido e não permite o acesso de máquinas de grande porte, como ruelas e becos.

 

EXPANSÕES DE REDE EM 2019  – A Águas de Manaus vai ampliar e promover melhorias em sua rede de abastecimento de água ao longo de 2019. Novas redes serão construídas em regiões que ainda não são atendidas pela concessionária, fazendo com que a água tratada chegue até locais como as comunidades do Portal Tarumã, Parque Riachuelo I e II e Parque Solimões, localizadas no bairro do Tarumã, na zona Oeste da cidade. Nesta região, já estão sendo construídos 22,5 mil metros de novas redes, três poços de grande profundidade e um reservatório de 2,5 milhões de litros de água potável. Estas obras no Tarumã devem beneficiar 12 mil moradores. A previsão é que este sistema comece a funcionar no primeiro semestre de 2019.

 

Outros 18 mil metros de novas redes de água, em comunidades das zonas Norte e Leste, como Gilberto Mestrinho, Campo Dourado, Riacho Doce, Francisca Mendes, Buritis, Ismael Aziz e Monte Pascoal, devem ser implantadas pela concessionária até o fim do ano. A concessionária ainda irá substituir 19 mil metros de tubulações já existentes, em bairros como Alvorada, Coroado, Campos Sales, Jorge Teixeira, Flores, Compensa e Presidente Vargas. Atualmente, a empresa já disponibiliza água para 98% da cidade. São 552 mil residências com ligação de água disponível na capital.

 

Algumas adutoras da cidade estão sendo duplicadas, melhorando a distribuição e reservação de água tratada na capital. Um dos pontos onde já está ocorrendo a duplicação de adutoras tem três quilômetros de extensão e sai do Complexo de Produção da Ponta do Ismael, na Compensa indo até o centro de reservação do Alvorada, localizado na rua Paris, conjunto Campos Elíseos, zona Oeste.

A capital ainda ganhará cinco novos reservatórios de água no primeiro semestre de 2019, nos bairros Jorge Teixeira, Cidade Nova, Compensa, Colônia Santo Antônio e Cidade de Deus.