A Águas de Manaus ampliou a capacidade de abastecimento das embarcações que passam pelo Porto de Manaus, o Roadway. A partir deste domingo (23), tripulantes e passageiros terão um serviço mais rápido com a interligação das plataformas de distribuição, que vão operar de forma simultânea levando água tratada até os navios, como os transatlânticos que começam a chegar para a temporada de cruzeiros, em novembro, e que chegam a consumir 80 mil litros de água, cada.

O sistema funciona a partir de uma plataforma fixa na rua e interligada ao porto numa extensão de 70 metros. Anteriormente essa ligação era feita por uma mangueira, tipo a utilizada pelo Corpo de Bombeiros, e agora por uma tubulação maior com mais capacidade (36 mil litros por segundos) de pressão e volume de água, que ficará submersa.

“Usávamos uma mangueira de bombeiro para abastecer as embarcações que chegavam na plataforma das Torres. A interligação entre elas é um avanço para o turismo do Estado, principalmente durante a Temporada de Cruzeiros quando recebemos transatlânticos vindo de vários lugares mundo”, explicou responsável pela segurança do Porto, Valmir Oliveira.

Para o presidente da Águas de Manaus, Renato Medicis, todos os cuidados foram tomados para a execução das obras devido ao valor do patrimônio histórico do Porto de Manaus. Segundo ele, as plataformas existentes são seculares e por isso a empresa optou por uma construção inovadora.

“Com a rede submersa iremos manter a harmonia do local, com melhorias significantes, tanto para o abastecimento, quanto para a garantia da qualidade de água servida no Porto de Manaus”, ressaltou Renato Medici.

Temporada de cruzeiros 2018/2019 – De acordo com a Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur), a próxima temporada de cruzeiros 2018/2019 tem início em novembro e tem 15 navios já confirmados. Ainda conforme a Amazonastur, os navios devem atracar no Porto, trazendo para a capital amazonense, aproximadamente 18 mil turistas de diferentes nacionalidades, a maioria deles dos: Estados Unidos; Inglaterra; Austrália e Canadá.