Arquivo de agosto 23America/Sao_Paulo 2019

Fábrica de gelo e lava-jatos utilizavam ligações irregulares de água. Em um dos casos, fraude tinha 30 metros de extensão

Postado por Aegea Manaus em 23/ago/2019 - Sem Comentários

 

 

Uma fábrica de gelo na zona Centro-Sul de Manaus e dois lava-jatos, no conjunto Vieiralves e na Colônia Santo Antônio, foram flagrados furtando água para desenvolver suas atividades comerciais. A concessionária Águas de Manaus removeu as ligações irregulares ao longo desta semana e notificou os proprietários dos estabelecimentos. Todas as ações foram realizadas em parceria com a Delegacia Especializada em Combate ao Furto de Serviço (DECFS), da Polícia Civil do Amazonas.

 

No caso que mais chamou a atenção, uma fábrica na avenida Constantino Nery, bairro de São Geraldo, utilizava grandes volumes de água tratada para produzir e comercializar gelo. Esta água, porém, chegava até o estabelecimento através de uma ligação clandestina de aproximadamente 30 metros de extensão.  O ponto onde a fraude foi localizada ficava há três imóveis da fábrica. As equipes da Águas de Manaus trabalharam durante quase 13 horas para encontrar a ligação irregular que abastecia o local. Equipamentos de precisão como o geofone, geralmente utilizado para encontrar vazamentos não visíveis, precisaram ser empregados na ação.

 

O proprietário da fábrica de gelo foi intimado a depor na DECFS e um inquérito policial por furto mediante fraude foi instalado. Em 30 dias, o material deve ser encaminhado à Justiça. Quem comete esse tipo de irregularidade pode ser enquadrado no Código Penal Brasileiro pelo crime de furto. Segundo o Artigo 155, a punição prevista para esse tipo de crime é de um a quatro anos de prisão, além de multa.

OPERAÇÕES EM LAVA-JATOS – Um lava-jato na Rua Rio mar, no conjunto Vieiralves e outro, na Rua sorriso, na Colônia Santo Antônio, também foram flagrados utilizando água tratada pela Águas de Manaus através de ligações irregulares nesta semana. O estabelecimento do Vieiralves teve a ligação cortada em fevereiro e já havia sido notificado por fraude na vistoria ocorrida na época. No entanto, uma nova ligação irregular foi encontrada. A fraude foi retirada novamente e o gerente do local foi conduzido até a DECFS.

No estabelecimento da Colônia Santo Antônio, o consumo do hidrômetro estava zerado, apesar do local seguir utilizando água. Além de abastecer o lava-jato, a fraude ainda abastecia outras duas residências.

 

COMBATENDO PERDAS DE ÁGUA – Com as fiscalizações realizadas nesta semana, a Águas de Manaus chegou ao número de 30 fraudes encontradas neste ano em locais de grande porte. Condomínios, centros comerciais e canteiros de obras já foram flagrados utilizando água de maneira irregular pela cidade em 2019.

 

As ações integradas entre a comissão de fraudes da concessionária e a Polícia Civil estão ajudando a reduzir as perdas de água tratada na cidade.  Atualmente, cerca de 40% da água produzida pela empresa acaba sendo desperdiçada, principalmente por conta de ligações irregulares. Além das ações para combater fraudes, a concessionária investe em tecnologia e conscientização da população para diminuir este índice.

 

A concessionária adota uma postura flexível sempre que identifica uma fraude. Em todos os casos ocorridos nesta semana, os proprietários foram orientados a procurar o ponto de atendimento da concessionária mais próximo, para renegociar os seus débitos e regularizar sua situação. “Quando combatemos as fraudes, estamos melhorando o abastecimento na cidade. Uma ligação irregular pode causar problemas como vazamentos, pressão reduzida e comprometer a qualidade da água. A Águas de Manaus quer o melhor para o cliente e para a cidade. Por isso, sempre estamos dispostos a negociar e garantir que o cliente se regularize e nunca mais volte a cometer uma fraude”, explicou o gerente comercial Waldyr Vilanova.

 

CANAIS DE DENÚNCIA – Além das fiscalizações de rotina nas ruas, a concessionária também recebe denúncias sobre ligações irregulares em seus canais oficiais de relacionamento com o cliente, através do telefone 0800 092 0195 e na agência virtual, disponível no site www.aguasdemanaus.com.br e no aplicativo Águas APP.

Logo que a denúncia é recebida ou um potencial local de fraude é identificado pela concessionária, é realizado o levantamento do histórico de consumo do imóvel, caso a ligação esteja ativa na base da empresa. Uma equipe também vai até o local onde há suspeita de furto de água e realiza testes com reagentes químicos na água consumida, que comprovam se ela é fornecida pela concessionária. Somente após todas essas evidências serem coletadas é que a Polícia Civil é acionada.

Águas de Manaus debate saneamento básico em Manaus e apresenta planos para melhorar seus serviços durante seminário

Postado por Aegea Manaus em 22/ago/2019 - Sem Comentários

 

A Águas de Manaus colocou o saneamento básico em discussão e apresentou algumas ações para melhorar os seus serviços e se relacionar melhor com a população da cidade durante o seminário “Universalização do Saneamento: Desafios e oportunidades”. Realizado na manhã desta quarta-feira (21), na sede administrativa da concessionária, o evento reuniu autoridades, comunicadores e especialistas do setor.

 

O diretor-presidente da Águas de Manaus, Renato Medicis, abriu o seminário falando sobre as realizações da empresa em seu primeiro ano de atuação na capital amazonense. Os desafios para ampliar os serviços de abastecimento de água tratada e de coleta e tratamento de esgoto residencial na cidade também foram abordados. “Temos planos concretos para esses setores e já começamos a promover melhorias como a inauguração de Estações de Tratamento de Esgoto (ETE´s) e reservatórios de água tratada. Temos um investimento previsto de quase R$ 3 bilhões para garantir que em 2030, 80% de Manaus tenha cobertura de esgoto. Também vamos realizar diversas intervenções na cidade para regularizar o abastecimento de água em áreas, que hoje, estão utilizando água irregularmente, como as ocupações. Já temos esses locais mapeados e queremos levar dignidade até essas pessoas, além de seguirmos implantando novas expansões de redes de água pela capital. Tudo isso vai colocar Manaus em outro patamar no cenário do saneamento básico do país”, disse Renato. Manaus conta atualmente com 98% de cobertura de abastecimento de água e 20% de esgotamento sanitário residencial.

 

Diretor-presidente da Águas de Manaus, Renato Medicis apresentou ações da concessionária durante o seminário

 

 

O diretor-presidente da Águas de Manaus também destacou que a empresa valoriza a boa relação com a cidade e pretende ampliar a parceria com a população de Manaus. “Um de nossos pilares é o bom relacionamento com a população. Isso tem ajudado a melhorar o nosso serviço diariamente, seja através dos nossos programas como o Vem com a Gente e o Afluentes. Vamos ampliar essa parceria com a cidade, promovendo ações e projetos educacionais, culturais, capacitações profissionais e adoção de espaços públicos”, descreveu o diretor-presidente.

 

“Estamos aqui para celebrar um novo momento para Manaus”, diz Édison Carlos do Instituto Trata Brasil

 

O cenário do saneamento básico nacional também foi discutido na palestra do Diretor-Executivo do Instituto Trata Brasil, Édison Carlos. Ele destacou os avanços que já foram feitos na capital amazonense com a chegada da concessionária Águas de Manaus, em junho do ano passado, e que os índices da capital que nos últimos 10 anos são considerados baixos, devem melhorar já no levantamento de 2018.

Édison Carlos, do Instituto Trata Brasil, vê com otimismo os projetos de Manaus para o saneamento

 

 

“O último painel do instituto tem como ano base 2017. Todo o progresso que a Águas de Manaus vem realizando ainda não aparecem nos nossos estudos. Por isso, creio que com os avanços da nova empresa, os índices melhorem bastante nos próximos anos. A situação do saneamento na região Norte é dramática, mas as regiões Sul e Sudeste por exemplo têm estados com apenas 20% de coleta e tratamento de esgoto. Então, essa é uma problemática nacional, não só da região Norte ou de Manaus”, alegou.

 

De acordo com o diretor do instituto, atualmente, Manaus possui 20% de coleta e tratamento de esgoto segundo o último ranking de 2017, mas a média nacional não ultrapassa 40%. “100 milhões de brasileiros não tem coleta de esgoto e só 40% de esgoto tratado. É necessário proteger a floresta amazônica, principalmente, pois convivemos todos os dias com a poluição dos recursos hídricos. Isso nos afeta a todo momento. É um problema de saúde pública”, alertou.

 

Segundo ele, as doenças decorrentes da falta de saneamento assolam a população brasileira. “Além dos problemas de saúde pública, a falta de saneamento também traz consequências no turismo, economia e no desenvolvimento das cidades. Tratar saneamento é investimento e vencer esse desafio é brutal. Muitas cidades brasileiras não conseguiram dar esse passo que Manaus está dando agora. Estamos aqui para celebrar esse novo momento”, concluiu.

 

 

“A empresa deve ter sensibilidade com as demandas sociais”, diz Egon Bockman, professor da UFPR

Egon Bockmann ressaltou a importância de se debater o tema

 

 

Outro que também destacou os principais desafios na regulação do saneamento básico foi o professor do Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Egon Bockmann. Ele destacou os contratos de longo prazo que são feitos pelas concessionárias de serviços públicos. “O contrato deve se basear em investimentos projetados para décadas de obras e serviços”, disse.

De acordo o jurista, é importante que as empresas e agências reguladoras acompanhem também como vai se comportar o poder concedente, como a empresa vai cumprir as metas e outras obrigações. “A segurança jurídica dos contratos de concessão vem da certeza das mudanças. A perenidade do contrato não é sinônimo de imutabilidade. A empresa, assim como a Águas de Manaus, deve ter sensibilidade com as demandas sociais”, afirmou durante a palestra.

 


“O saneamento básico é uma coisa necessária e fundamental e a concessionária tem feito esforços”, diz prefeito

 

Destacando os avanços em abastecimento de água para a população e os planejamentos e investimentos realizados em sua gestão para o crescimento do saneamento básico na cidade, o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, encerrou o seminário. Em seu discurso, o prefeito de Manaus traçou um panorama sobre o tema na capital e reforçou a meta estabelecida de dotar 80% da cidade com esgotamento sanitário até 2030, além de destacar avanços já obtidos em sua gestão, como a criação da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados do Município de Manaus (Ageman). “O desafio é acompanhar o crescimento vegetativo da cidade, o desafio é entender que Manaus é a capital que mais cresce no país, por nascimento ou de gente que vem para cá. O saneamento básico é uma coisa necessária e fundamental. Os investimentos estão sendo crescentes e os avanços estão muito acima do que já se viu em qualquer época da cidade”, afirmou o prefeito. Arthur também destacou o trabalho que vem sendo feito em conjunto com a Águas de Manaus. ”Formamos um time que está querendo montar todas as bases para que as metas sejam rigorosamente cumpridas”, destacou.

 

Prefeito Arthur Neto finalizou seminário destacando a parceria entre Prefeitura e concessionária

 

Fotos: Euzivaldo Queiroz/Águas de Manaus

Seminário sobre saneamento básico vai reunir personalidades nacionais, especialistas e autoridades em Manaus no próximo dia 21

Postado por Aegea Manaus em 19/ago/2019 - Sem Comentários

 

A concessionária Águas de Manaus promove no próximo dia 21 (quarta-feira), o seminário “Universalização do Saneamento: Desafios e oportunidades”. O painel vai reunir personalidades nacionais, especialistas do setor e autoridades locais.

O evento contará com palestras do diretor-executivo do Instituto Trata Brasil, Édison Carlos; do professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Egon Bockmann; do diretor-presidente da Águas de Manaus, Renato Medicis e do Prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto. Além da troca de experiências positivas, o seminário tem o objetivo de discutir ações para garantir o acesso de todos os moradores de Manaus ao saneamento básico, melhorando a saúde, a qualidade de vida e os indicadores da cidade sobre o tema.

O “Universalização do Saneamento: Desafios e oportunidades” acontece a partir de 8h30, na nova sede administrativa da Águas de Manaus, localizada na Avenida André Araújo, 1981, Aleixo, zona Centro-Sul da cidade.

 

Diretor-executivo do Instituto Trata Brasil, Édison Carlos

ESPECIALISTAS – Referência nacional do setor, o diretor-executivo do Instituto Trata Brasil, Édison Carlos, apresentará a palestra “Ganhos Sociais e econômicos da expansão do saneamento no Brasil”. Em sua apresentação, Édison pretende abordar o cenário do saneamento nas capitais da Região Norte do país e mostrar, através de dados, os impactos que o saneamento causa em áreas como saúde, educação, turismo, renda, salários e etc. “O saneamento é a infraestrutura mais transversal, ajuda a cidade e as pessoas em várias áreas. Eventos assim são fundamentais para dar transparência à situação deste assunto à sociedade. As pessoas precisam conhecer mais do tema, até para cobrar esta infraestrutura tão importante, mas tão esquecida”, argumenta Édison.

 

O Instituto Trata Brasil desenvolve estudos como o “ranking do saneamento”, que analisa anualmente os indicadores de água e esgoto nas 100 maiores cidades do país. Édison diz que já esteve em Manaus em outras oportunidades e reconhece que a capital ainda tem muito a evoluir em relação ao saneamento básico. “Adoro Manaus e sempre recomendo às pessoas por ser uma cidade única no país. No que se refere ao saneamento, Manaus nunca conseguiu avançar de forma constante e é citada em nossos estudos como uma capital problemática nesta infraestrutura. De qualquer forma, o que quero mostrar é nossa esperança de que agora, a realidade será outra. Somente estando bem informadas as pessoas, autoridades e formadores de opinião podem agir em prol do saneamento”, completou Édison, que é formado em Química pela Faculdade Oswaldo Cruz, pós-graduado em Comunicação Estratégica e já atuou em diversas áreas de tratamento de águas e efluentes. Ele dirige o Instituto Trata Brasil desde 2010.

Egon Bockmann, professor da UFPR, também estará no seminário

Com a palestra “A regulação como incentivo à universalização dos serviços de água e esgoto”, o professor Egon Bockmann é outro especialista nacional que estará presente no evento. Egon é professor do Departamento de Direito Público da Faculdade de Direito da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e do Programa de Pós-Graduação em Direito da UFPR. Possui Mestrado e Doutorado pelo PPGD da UFPR, além de Pós-Graduação em Regulação Pública da Economia e Concorrência pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, Educação Executiva no Program on Negotiation da Harvard Law School (2018) e Mediating the Litigated Case na Pepperdine Law School (2018).

O atual cenário do saneamento em Manaus também será assunto no evento. O diretor-presidente da Águas de Manaus, Renato Medicis, vai falar sobre o trabalho e as melhorias que a concessionária realizou em um ano de atuação na cidade, além de mostrar alguns dos projetos que serão implantados para ampliar os serviços de água tratada e coleta e tratamento de esgoto na capital amazonense. O Prefeito de Manaus, Arthur Neto, finaliza o seminário, traçando um panorama sobre o saneamento básico em Manaus.

Prefeito de Manaus, Arthur Neto e diretor-presidente da Águas de Manaus, Renato Medicis, vão falar sobre o saneamento na cidade durante o seminário

IMPORTÂNCIA – Uma cidade que conta com uma boa infraestrutura de saneamento básico consegue obter ganhos econômicos e sociais concretos, especialmente nos setores da saúde, educação, produtividade, turismo e valorização imobiliária. No entanto, o país ainda tem muito a evoluir neste setor.

O estudo “Benefícios Econômicos e Sociais da Expansão do Saneamento Brasileiro 2018”, realizado pelo Instituto Trata Brasil aponta que o país ainda tem cerca de 35 milhões de brasileiros sem acesso à água e mais de 100 milhões de pessoas sem coleta dos esgotos. A média nacional de coleta e tratamento de esgoto é de 44,92%. O Brasil é o 106° país do mundo em termos de acesso ao saneamento básico. Com o investimento necessário em duas décadas, o Brasil pode chegar à índices próximos ao da universalização. Os ganhos econômicos e sociais trazidos pela expansão dos serviços de saneamento tem potencial de gerar um retorno até quatro vezes superior ao de investimentos.

 

SERVIÇO:

ASSUNTO: Seminário Universalização do Saneamento – Desafios e Oportunidades

DATA: Quarta-feira, 21 de agosto de 2019

HORÁRIO: A partir de 8h30

LOCAL: Auditório Águas de Manaus, Avenida André Araújo, nº 1981, bairro Aleixo

 

PROGRAMAÇÃO:

8h30 – Welcome Coffee

9h30 – Águas de Manaus: Um ano de investimentos (Palestrante: Renato Medicis, diretor-presidente da concessionária)

10h – Ganhos sociais e econômicos da expansão do saneamento no Brasil (palestrante: Édison Carlos, diretor-executivo do Instituto Trata Brasil)

10h45 – A Regulação como incentivo à universalização dos serviços de agua e esgoto (Palestrante: Egon Bockmann, profesor da Faculdade e do Programa de Pós graduação em direito da UFPR)

11h30 – Saneamento em Manaus (Palestrante: Arthur Virgílio Neto, Prefeito da cidade de Manaus)

 

 

‘Vem Com a Gente’ chega ao Nossa Senhora das Graças e instala atendimento itinerante no reservatório do Mocó

Postado por Aegea Manaus em 15/ago/2019 - Sem Comentários

O programa itinerante “Vem Com a Gente” está realizando serviços e atendimentos no bairro Nossa Senhora das Graças, na zona Centro-Sul da cidade. O ponto de atendimento das equipes do projeto é o reservatório do Mocó, localizado na Praça Chile. Este é o 19º bairro visitado pelas equipes desde o início do projeto da concessionária Águas de Manaus.

O Vem com a Gente leva uma série de melhorias aos bairros visitados. Com o projeto, os clientes podem solicitar diversos serviços da concessionária como o cadastro na Tarifa Social (benefício que concede 50% de desconto nas contas de água), troca de titularidade e realizar negociações de débitos em condições flexíveis.

O atendimento itinerante funcionará na área do reservatório do Mocó, localizado na Praça Chile, no bairro Nossa Senhora das Graças, de segunda à sexta, no horário de 8h às 17h. Em paralelo, as equipes do Vem com a Gente vão de rua em rua vistoriando as ligações de água e executando serviços. O programa de atendimento itinerante da Águas de Manaus já visitou cerca de 120 mil residências, beneficiando mais de 300 mil moradores da capital.

Reservatório do Mocó é um patrimônio histórico da cidade

 

PONTO HISTÓRICO DA CIDADE – O reservatório do Mocó beneficia atualmente cerca de 600 mil moradores da zona Sul e Centro-Sul da cidade, sendo um símbolo do patrimônio histórico da cidade que resiste ao tempo. O complexo, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 13 de março de 1995, continua em pleno funcionamento como um dos maiores e mais importantes reservatórios da cidade.
Construído em estilo neo-renascentista, foi inaugurado no ano de 1899 durante o período áureo do Ciclo da Borracha na Belle Époque. Abrange uma área com cerca de mil metros quadrados localizada na Praça Chile, no bairro Nossa Senhora das Graças, zona Centro-Sul, sendo planejado e construído com o objetivo de solucionar os problemas de abastecimento de água, que atingiam a cidade no final do século XIX.

DIGNIDADE – O Vem com a Gente já passou por outros 18 bairros da cidade, implantando cerca de 20 mil metros de extensões de rede. Locais como palafitas, becos e ocupações populares, que não possuíam abastecimento regular de água tratada, foram beneficiados em bairros como o Conjunto Cidadão 10, Cachoeirinha, Educandos, Nova Esperança, Lírio do Vale, Colônia Oliveira Machado, Compensa e Tarumã.
“Desde que passamos a atuar em Manaus, procuramos adotar uma postura mais próxima da população. A grande maioria das pessoas que está em situação irregular quer resolver a situação. O Vem com a Gente vai de porta em porta nos bairros, comunidades, becos e ouve as demandas de quem mora ali”, destacou o diretor-presidente da Águas de Manaus, Renato Medicis.

COMBATE AO DESPERDÍCIO – Investir em melhorias como a extensão de rede nos becos e a regularização de ligações também ajuda a diminuir os índices de desperdício de água tratada na cidade. A empresa vem atuando no combate às perdas e na conscientização da população sobre a regularização de água na capital. Diariamente, 630 milhões de litros são captados do Rio Negro e tratado sob um rígido padrão de qualidade. Do total captado, 40% acaba se perdendo por conta de ligações irregulares e mau uso.

 

Manauaras utilizam 3,5 milhões a mais de litros de água durante o verão amazônico. Consumo consciente ajuda população a economizar

Postado por Aegea Manaus em 09/ago/2019 - Sem Comentários

No período entre os meses de junho e agosto, os moradores de Manaus encaram as temperaturas mais quentes do ano. A temporada já ficou até conhecida popularmente como “verão amazônico”. O calor intenso faz a população beber mais água e demorar um tempo maior no banho. Há até quem “aproveite” o sol para lavar roupas e limpar a casa diversas vezes durante a semana.  Todas essas atividades rotineiras ampliam a produção de água tratada na capital.

De acordo com o Centro de Controle Operacional (CCO) da concessionária Águas de Manaus em junho deste ano foram distribuídos mais de 19 milhões de litros de água. Já no mês de julho, foram produzidos e distribuídos 22,2 milhões de litros de água para os manauaras, um aumento de 3 milhões de litros de água. É como se seis mil caixas de água de 500 litros tenham sido utilizadas a mais de um mês para o outro.

Para o mês de agosto, considerado um dos mais quentes do ano na capital amazonense, o consumo de água deve ser ainda maior. Segundo dados do CCO da Águas de Manaus, a produção de água para a capital chegará a aproximadamente 22,5 milhões de litros. Um aumento de 3,5 milhões de litros em relação ao mês de junho.

Para evitar que a população consuma mais água do que o necessário e sinta este impacto no bolso, algumas pequenas atitudes quanto ao uso consciente da água podem ajudar a economizar. Dicas simples como fechar a torneira ao escovar os dentes, usar baldes para lavar pátios e calçadas, além de evitar banhos demorados fazem uma diferença na fatura de água do final do mês.

A concessionária Águas de Manaus tem orientado a população a fazer uso da água de forma consciente, seja através de palestras, campanhas e em todos os seus pontos de atendimento. Além disso, a empresa incentiva os clientes a registrar vazamentos nas ruas, que podem prejudicar o abastecimento.

 

Complexo da Ponta do Ismael (PDI), fornece água para 70% da cidade

 

ECONOMIA – Entre as medidas para economizar água estão verificar vazamentos em canos e não deixar torneiras pingando; fechar a torneira ao escovar os dentes ou fazer a barba; usar baldes para lavar pátios, carros e quintais; evitar banhos demorados e fechar o chuveiro ao se ensaboar.

A Coordenadora de Responsabilidade Social da Águas de Manaus, Geaneide Vilhena, ressalta também a importância de informar a concessionária sobre as ocorrências, sejam vazamentos internos ou nas ruas. “É importante identificar um vazamento como perda de água. Se uma casa tem um vazamento, o hidrômetro vai calcular o que está sendo utilizado sem distinguir o consumo real da perda”, afirmou.

DESPERDÍCIO – A concessionária também vem atuando na gestão de desperdício de água tratada. Diariamente, 630 milhões de litros são captados do Rio Negro e tratado sob um rígido padrão de qualidade. Do total captado, 40% acaba se perdendo por conta de ligações irregulares e mau uso. Os investimentos para resolver o problema incluem uma série de ações para educar a população quanto ao consumo consciente, além de tecnologia e combate às fraudes.

Uma destas ações foi criar novos canais de relacionamento com a população e incentivá-la a registrar toda ocorrência de perda de água tratada nestes canais. Além do call center (0800 092 0195), a Águas de Manaus promoveu melhorias em sua agência virtual, criou um aplicativo para smartphones, o “Águas APP” e lançou o serviço de atendimento via whatsapp, através do número 98264-0464. Todos estes canais estão 24h à disposição da população de Manaus.

Outro programa implantado pela concessionária é o “Afluentes”, onde lideranças comunitárias de todas as zonas da cidade podem enviar solicitações para as equipes da concessionária através de um canal direto, via Whatsapp. Com as solicitações chegando mais rápido ao conhecimento da empresa, as demandas podem ser resolvidas com maior agilidade.

Em 2019, já foram realizados um total de 53.113 serviços, entre eles conserto de vazamentos, de acordo com levantamento da Gerência de Serviços. Mais de 115 mil serviços também já foram realizados pelas equipes do programa Vem Com A Gente desde o início do projeto, incluindo conserto de vazamentos e regularização de ligações.

 

DICAS PARA UM CONSUMO CONSCIENTE: 

 

 

 

 

Novo reservatório de água tratada da Cidade Nova reforça abastecimento de 91 localidades nas zonas Norte e Centro-Oeste

Postado por Aegea Manaus em 07/ago/2019 - Sem Comentários

 

A concessionária Águas de Manaus entregou nesta quarta-feira (07), o novo reservatório de água tratada da Cidade Nova. A obra vai dobrar a capacidade de reservação no Complexo do Distrito Norte, localizado na esquina das avenidas Pedro Massa e Noel Nutels, na Cidade Nova, reforçando o abastecimento em 91 bairros, comunidades e conjuntos habitacionais que recebem água do local. Cerca de 200 mil moradores nas zonas Norte e Centro-Oeste de Manaus serão beneficiados.

De acordo com o diretor-presidente da Águas de Manaus, Renato Medicis, a entrega do novo reservatório faz parte do planejamento para garantir o abastecimento da capital acompanhando o crescimento urbano. “Esta é mais uma intervenção que a Águas de Manaus vem fazendo e que acompanha o crescimento da cidade. Esta unidade tem a capacidade para 7 milhões de litros de água, dobrando a capacidade dos reservatórios que já abastecem a região”, destacou.

Além disso, o diretor destacou as entregas previstas ainda para este ano dos reservatórios dos bairros Colônia Santo Antônio e Cidade de Deus. “Estamos fazendo uma série de intervenções para melhorar a qualidade de vida das pessoas da cidade. Com a inauguração deste novo reservatório na Cidade Nova, basicamente mais de 200 mil pessoas serão beneficiadas. É um investimento importante para garantir que 98% da população continue tendo acesso a água tratada”, alegou Medicis.

O novo reservatório possui 12 metros de altura, começou a ser erguido no fim do ano passado e tem capacidade de armazenar até 7 milhões de litros de água tratada. O Distrito Norte possui atualmente outros dois reservatórios, que juntos, somam 7,5 milhões de litros. Com a unidade inaugurada nesta quarta-feira, o complexo passará a operar com 14,5 milhões de litros.

Além de dobrar a reserva de água tratada nas zonas Norte e Centro-Oeste, a nova unidade vai ajudar a reduzir as oscilações na pressão de água, além de facilitar a implantação de expansões de redes na área. Este ano, a Águas de Manaus já inaugurou outros dois reservatórios nos bairros Jorge Teixeira e Compensa.

“A Águas de Manaus já disponibiliza água tratada para 98% da cidade. O que estamos fazendo agora é acompanhar o crescimento de Manaus. Uma obra dessa garante um abastecimento de qualidade, 24h por dia para a população da região, mesmo diante de uma manutenção emergencial ou qualquer alteração no sistema. Queremos avançar e tornar Manaus uma cidade referência em saneamento básico”, disse o diretor-presidente da Águas de Manaus, Renato Medicis.

 


Diretor-presidente Renato Medicis e autoridades como o Prefeito Arthur Neto, estiveram na inauguração

 

NOVOS RESERVATÓRIOS – O reservatório da Cidade Nova é o terceiro inaugurado pela Águas de Manaus neste ano. Antes dele, as unidades do Jorge Teixeira, na zona Leste e da Compensa, na zona Oeste, foram entregues. Outros dois reservatórios, localizados na Cidade de Deus e Colônia Santo Antônio devem ser agregados ao sistema de abastecimento nos próximos meses.

Juntas, as novas unidades acrescentam 30 milhões de litros à reservação de água tratada na cidade, melhorando a qualidade de vida de uma população aproximada de 500 mil pessoas na capital. Atualmente, a Águas de Manaus administra 182 reservatórios na cidade, que reservam 226 milhões de litros de água tratada.

A cada hora, 26 milhões de litros são captados do Rio Negro pela concessionária. Ao longo do dia, são mais de 630 milhões de litros coletados e tratados. A água captada e tratada pela concessionária passa por um rígido controle de qualidade. Aproximadamente 30 mil análises são realizadas mensalmente pela Águas de Manaus, num processo produtivo que envolve mais de 600 pontos de coletas.

 

Interligação do novo reservatório de água tratada da Colônia Santo Antônio acontece na próxima terça-feira, dia 06 de agosto

Postado por Aegea Manaus em 02/ago/2019 - Sem Comentários

 

 A concessionária Águas de Manaus vai interligar o novo reservatório de água tratada da Colônia Santo Antônio ao sistema de abastecimento no próximo dia 06 (terça-feira). Para que os trabalhos ocorram com segurança, será necessário interromper temporariamente o fornecimento de água em alguns bairros e conjuntos da zona Norte de Manaus. A concessionária pede que as pessoas façam o uso consciente e se possível, reservem água para o período.

 

Os ajustes para a interligação começam a partir das 13h da terça-feira (06) e tem previsão de serem finalizados até 1h de quarta-feira (07). A partir deste horário, o sistema volta a operar. A previsão é que o abastecimento de água tratada na região seja normalizado gradativamente em até 24 horas após a conclusão dos serviços.

 

A concessionária disponibilizará carros pipa para abastecer locais prioritários como hospitais, Unidades Básicas de Saúde, escolas da região ou qualquer situação emergencial na área.

 

Os bairros abrangidos pela parada programada para interligação do reservatório são: Colônia Santo Antônio, José Bonifácio, Monte Sinai, Vale do Sinai, Manoa, Terra Nova I e II, Novo Israel I e II, Loteamento América do Sul, Loteamento Canaã, Celebridade, Jesus Me Deu e Condomínio Alegro.

 

REFORÇO NO ABASTECIMENTO – Localizado na esquina das ruas do Sorriso com Rafael Siqueira, o novo reservatório da Colônia Santo Antônio terá capacidade para reservar 7,5 milhões de litros de água e vai reforçar o sistema de abastecimento na região, que atualmente já conta com um reservatório de 5 milhões de litros. Cerca de 75 mil pessoas serão beneficiadas com a obra. A nova unidade possui 15 metros de altura, 25 metros de diâmetro e começou a ser construída no fim do ano passado.

 

Se os 7,5 milhões de litros de água do novo reservatório da Cidade de Deus fossem colocados em caixas d’água de 500 litros (modelo comum em residências da cidade), 15 mil caixas poderiam ser abastecidas com o volume de água tratada da nova unidade.

 

O novo reservatório traz mais uma série de melhorias para a região. Além de ampliar a reserva de água tratada na zona Norte, a obra vai ajudar a reduzir as oscilações na pressão de água nos bairros abastecidos pelo sistema Colônia Santo Antônio, além de facilitar a implantação de expansões de redes na área.

 

NOVOS RESERVATÓRIOS EM 2019- Manaus possui atualmente 182 reservatórios em operação. Neste ano, a concessionária está agregando mais cinco novos reservatórios ao sistema de abastecimento da capital, nos bairros Jorge Teixeira, Compensa (unidades já inauguradas), Cidade Nova, Colônia Santo Antônio e Cidade de Deus. Juntos, eles aumentam a reserva de água tratada na cidade em 30 milhões de litros, beneficiando uma população superior a 500 mil pessoas na capital.

 

A Águas de Manaus reforça o compromisso em oferecer saúde e qualidade de vida para a cidade e agradece a compreensão da população. Qualquer ocorrência que necessite intervenção da concessionária deve ser registrada em nossos canais oficiais de relacionamento com o cliente: SAC 0800-092-0195, Whatsapp 98264-0464, site www.aguasdemanaus.com.br, aplicativo Águas APP ou nos pontos físicos nos PAC´s e loja central da rua Leonardo Malcher.