Arquivo de março 30America/Sao_Paulo 2021

Após vagas esgotarem em menos de uma semana, Águas de Manaus abre novas turmas para capacitação gratuita

Postado por Aegea Manaus em 30/mar/2021 - Sem Comentários

Programa “O Caminho das Águas” ensinará técnicas de produção de filmes para educadores da cidade. Melhores colocados serão premiados

 

 

Professores de escolas públicas e particulares de Manaus ganharam uma nova oportunidade de participar de uma capacitação gratuita. Lançado na semana passada, o programa “O caminho das águas” vai ensinar técnicas de produção de filmes em stop motion (método que utiliza sequências de fotos para formar vídeos) para que os educadores possam utilizar posteriormente em sala de aula.

O curso gratuito, promovido na cidade pela concessionária Águas de Manaus, teve uma procura tão alta que as vagas oferecidas inicialmente se esgotaram em poucos dias. Por conta disso, a empresa vai abrir mais duas turmas para o “Caminho das águas”. Agora, serão oferecidas mais 120 vagas em duas turmas, sendo 60 no turno matutino e 60 no vespertino. As aulas destas novas turmas acontecem no dia 13 de abril. O conteúdo do programa é focado no ciclo e no tratamento da água e pode ser aplicado desde a educação infantil, até o ensino de Jovens e Adultos (EJA).

As inscrições podem ser realizadas no site https://www.ocaminhodasaguas.com/estado-amazonas

O candidato deve selecionar a opção “Estado do Amazonas” e depois, clicar em “inscrições oficinas”. A partir desse ponto, o participante preencherá um formulário com e-mail, contatos e selecionar o turno da oficina que deseja participar.

Cada uma das oficinas do “caminho das águas” terá com duração de 4 horas de ensino. O aprendizado continua durante dois meses, para que os conhecimentos adquiridos sejam compartilhados com os alunos. A carga horária certificada é de 48 horas, somando a tutoria online e preparação do projeto. Após a oficina, os educadores serão desafiados a produzir um curta em stop motion, juntamente com os estudantes.

Semy Ferraz, gerente de Responsabilidade Social da Águas de Manaus, pede que os interessados garantam suas vagas nas novas turmas. “Muita gente se interessou pelo projeto e isso foi surpreendente. Por isso, resolvemos abrir novas turmas para contemplar todos. As técnicas que vamos ensinar no Caminho das águas são simples e podem ser aplicadas através até do próprio celular. Tudo isso será um facilitador na hora de repassar esses conhecimentos aos alunos e produzir novos vídeos”, garantiu Semy.

Premiação – Após as oficinas, os educadores produzirão um filme curtinho em stop motion com seus alunos, e participarão de um concurso que premiará professoras e professores, escolas e alunos. Uma votação popular será aberta pelo site do projeto e o filme mais votado, fatura a premiação. A previsão é que a votação e a divulgação dos vencedores aconteça nos meses de maio e junho.

Projeto nacional – O Caminho das Águas é um projeto da Zureta Filmes, com o patrocínio da Aegea Saneamento por meio da Lei de Incentivo à Cultura da Secretaria Especial da Cultura, vinculada ao Ministério do Turismo, do Governo Federal. Na edição deste ano, estão sendo contemplados profissionais da educação em 27 cidades de 11 estados. A Aegea é a holding que controla a concessionária Águas de Manaus.

O programa “O Caminho das Águas” retrata, de maneira lúdica, a jornada de aprendizado e conscientização sobre a água e sua importância para a vida sustentável no planeta. O curta-metragem de animação em stop motion acompanha a curiosidade de dois amigos, o Macaco e a Capivara para pesquisarem o Ciclo da água, com uma abordagem educativa sobre o uso responsável da água e a preservação do meio ambiente.

O filme estimula o público estudantil a criar ações de preservação dos recursos naturais. O projeto disponibiliza gratuitamente para professores e escolas conteúdo complementar criado de acordo com os Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU) e oferece oficinas básicas de produção audiovisual em stop motion. Todo o conteúdo em audiovisual é acessível com audiodescrição, legendas em closed caption e libras.

Parceria entre UNICEF e Águas de Manaus beneficia famílias vulneráveis com kits de higiene

Postado por Aegea Manaus em 28/mar/2021 - Sem Comentários

Ação entre o Fundo das Nações Unidas pela Infância e a concessionária de água e esgoto devem beneficiar mais de 6 mil pessoas em cerca de 20 comunidades da capital amazonense

 

 

 

A Águas de Manaus e o UNICEF estão unindo forças, mais uma vez, para diminuir os impactos da pandemia de Covid-19 entre os mais necessitados. A concessionária dos serviços de água e esgoto da capital e o Fundo das Nações Unidas para a Infância estão distribuindo gratuitamente kits de higiene para a população vulnerável. Os kits são compostos por sabonetes, sabão em pedra, água sanitária, detergente líquido, álcool em gel, absorventes e máscaras de tecido, itens que auxiliam na prevenção e no combate ao coronavírus.

 

Alguns locais já receberam doações neste fim de semana, como o Parque das Tribos, na zona Oeste da cidade e a comunidade ribeirinha de Xiborena, na região metropolitana da capital. Ao longo dos próximos dias, a parceria entre Águas de Manaus e UNICEF deve entregar kits de higiene para aproximadamente 6 mil pessoas, moradoras de 20 comunidades vulneráveis da cidade.

 

Entre os beneficiados, estão indígenas, ribeirinhos, quilombolas e famílias venezuelanas. A Prefeitura de Manaus também receberá kits para auxiliar os programas de suporte a população vulnerável do poder público. Junto com os itens de higiene, também serão entregues folhetos da Turma da Mônica, com orientações às famílias sobre como se prevenir da Covid-19 e cuidar das crianças e dos adolescentes. Colaboradores voluntários da concessionária vão atuar na distribuição.

 

Primeira indígena do Amazonas a ser vacinada contra a Covid-19, a técnica de enfermagem do povo Witoto, Vanda Ortega, moradora do Parque das Tribos, coordenou a entrega dos kits na comunidade. Por meio de trabalho voluntário desde o início da pandemia, Vanda conseguiu chamar a atenção para as dificuldades enfrentadas pelas cerca de 700 famílias que moram no Parque. Ela celebrou a doação realizada pelo UNICEF e a concessionária. “Essas ações são fundamentais e eu agradeço a parceria. Esse tipo de doação vem ajudando nossas comunidades a atravessar os momentos mais difíceis da pandemia. Muitas famílias daqui não tem condições de comprar um sabão, água sanitária ou álcool em gel para reforçar a higiene e tentar amenizar a situação. Os kits de higiene e as cestas básicas que chegam até a comunidade minimizam os desafios da pandemia e contribuem para que todos se cuidem”, disse Vanda.

 

Vanda Ortega (segunda da esquerda para a direita). participou da entrega simbólica dos kits no Parque das Tribos, onde reside. Ela foi a primeira pessoa a ser vacinada no Amazonas contra a Covid-19

 

Vale destacar que, no começo do mês, o Parque das Tribos passou a receber água tratada 24h por dia, por meio de uma iniciativa da Águas de Manaus. A concessionária construiu um sistema completo de abastecimento de água para a localidade, que envolve um poço profundo de captação (CPAS), 7,8 mil metros de redes de água. A água tratada é mais um aliado no combate ao coronavírus para os moradores do Parque.

 

Parceria reeditada – O esforço conjunto entre UNICEF e Águas de Manaus tem como objetivos contribuir para a prevenção e o controle da Covid-19 e mitigar os impactos na vida dos que mais precisam. O diretor-presidente da Águas de Manaus, Thiago Terada, destaca que a empresa fez uma série de parcerias desde o início da pandemia na cidade, sempre com um olhar social que vai além da prestação de um serviço. “Entendemos que a água tem um papel fundamental na batalha que o país e o mundo travam contra a doença. E a Águas de Manaus tem feito o que está ao nosso alcance para que a população mais vulnerável tenha acesso à água tratada e possa se manter em condições de enfrentar a doença. A cidade encarou um novo pico de Covid-19 no começo do ano e só trabalhando em conjunto com parceiros como o UNICEF, poder público e lideranças comunitárias, vamos conseguir vencer essa batalha”, disse.

Comunidades ribeirinhas da região metropolitana de Manaus também foram beneficiadas com kits de higiene

 

A chefe do escritório do UNICEF em Manaus, Debora Nandja destaca que a instituição vem atuando em várias frentes contra a pandemia na capital amazonense desde março do ano passado. “O trabalho do UNICEF neste momento visa contribuir para mitigação dos efeitos mais graves da pandemia, ou seja, em parceria com o setor privado e organizações não governamentais, fazer chegar a quem mais precisa itens de higiene e informações sobre cuidados para prevenção contra a Covid-19. Mas não só isso, também estamos trabalhando sem parar junto aos governos para que as políticas essenciais, como pré-natal, vacinação e outros não sejam interrompidas”, afirma.

 

Universalização – A Águas de Manaus e o UNICEF lembram que ter acesso a itens críticos de higiene e limpeza é um direito de cada criança, adolescente e família diante da epidemia da Covid-19. Além dos problemas trazidos pela pandemia, o Brasil já enfrenta sérios desafios relacionados a acesso a água, higiene e saneamento. Em todo o País, 100 milhões de pessoas não têm acesso à coleta e ao tratamento de esgoto e 35 milhões não possuem água tratada.

 

A falta desse acesso é pior entre famílias de baixa renda e para os cerca de 13 milhões de pessoas que vivem nas periferias urbanas e favelas. Desde que passou a atuar na cidade, a Águas de Manaus desenvolveu um olhar para esta parcela da população. Por meio do programa “Vem com a Gente”, a empresa já implantou mais de 80 quilômetros de redes de água em áreas de vulnerabilidade que não contavam com abastecimento regular, como becos e palafitas, beneficiando cerca de 70 mil famílias. Além disso, a empresa cadastra os moradores destas regiões na tarifa social, benefício que garante 50% de desconto nas faturas.

 

 

Diretor-presidente da Águas de Manaus, Thiago Terada e o representante do Unicef, Thiago Garcia, clelebraram mais uma parceria entre concessionária e o Fundo das Nações Unidas para a Infância

Águas de Manaus reforça parceria com o Procon-AM para resolução de reclamações

Postado por Aegea Manaus em 26/mar/2021 - Sem Comentários

 

 

A Águas de Manaus e o Procon Amazonas reafirmaram o acordo de parceria que beneficia clientes da concessionária que buscam a assistência da entidade de defesa do consumidor. O objetivo é realizar o maior número de conciliações possíveis, resolvendo, de forma mais rápida as reclamações registradas contra a empresa no órgão, algo que vem acontecendo desde que a empresa do grupo Aegea passou a atuar na cidade, em junho de 2018.

O diretor-presidente da Águas de Manaus, Thiago Terada e a gerente jurídica, Carolina Serafim, foram recebidos pelo diretor-presidente do Procon-AM, Jalil Fraxe, nesta semana, na sede do órgão de defesa, no Aleixo. A cooperação técnica entre a empresa e o Procon-AM iniciou em 2019, quando guichês de atendimento da Águas de Manaus foram instalados na sede da entidade estadual, para ser uma opção imediata de resolução dos casos que chegam ao local. Em virtude da pandemia, os atendimentos exclusivos seguem, mas de maneira remota.

Para Jalil Fraxe, a postura flexível da concessionária é muito benéfica ao consumidor. “A empresa sempre está disposta a negociar e apresentar soluções para as reclamações que recebemos. Temos uma taxa muito boa de resolução de casos envolvendo a concessionária. E o principal beneficiado com isso é o consumidor”, destacou o diretor do Procon-AM. Thiago Terada reforçou que a concessionária está à disposição para mutirões para atendimento ao cliente, seja presencialmente ou de maneira remota. “Vamos seguir em busca de conciliação. O objetivo é sempre facilitar ao máximo o processo e manter um bom relacionamento com a cidade’, disse.

Entre 2019 e 2020, a Águas de Manaus de Manaus reduziu em 50% o número de reclamações referentes aos serviços da empresa no Procon Amazonas. Com os serviços mais próximos da população, a apresentação de reclamações formais vem reduzindo. Nas últimas semanas, em uma ação relativa ao dia do consumidor, a taxa de resolução de casos envolvendo a concessionária foi superior a 90%. “Queremos sempre que o cliente saia satisfeito de nossos atendimentos e não deixe de ter uma opção de acordo. O diálogo é sempre o melhor caminho. Por isso, reforçamos essa parceria com o Procon-AM, que é fundamental para facilitar a vida dos consumidores”, ressaltou Carolina Serafim, gerente jurídica da Águas de Manaus.

RELACIONAMENTO– A Águas de Manaus tem canais de atendimentos, disponíveis 24h para receber qualquer solicitação dos clientes. Os canais oferecem todo suporte para tirar dúvidas e resolver qualquer tipo de pendência. O cliente pode procurar a empresa no telefone 0800 092 0195, pelo Whatsapp, no 98264-0464, no aplicativo Águas APP e no site www.aguasdemanaus.com.br.

A empresa também implantou programas como o ‘Vem com a Gente”, que leva atendimentos itinerantes e serviços aos bairros da cidade e o “Afluentes”, que criou um canal direto com mais de 600 lideranças comunitárias da cidade para receber demandas. Com isso, tem conseguido dar um suporte mais eficiente a todas as demandas de seus mais de 2,2 milhões de clientes na capital amazonense.

CAMINHO DAS ÁGUAS: Águas de Manaus oferece 80 vagas em capacitação gratuita para professores da capital amazonense

Postado por Aegea Manaus em 25/mar/2021 - Sem Comentários

Concessionária promove curso que ensinará técnicas de produção de filmes para  educadores da cidade. Melhores colocados vão concorrer a prêmios

 

 

A Águas de Manaus está oferecendo uma capacitação gratuita voltada para professores de escolas públicas e particulares da capital amazonense. Estão sendo disponibilizadas 80 vagas em oficinas gratuitas do programa “Caminho das Águas”. Nelas, os profissionais de educação terão a oportunidade de aprender a técnica de produção de filmes em stop motion (método que utiliza fotos sequenciais para formar vídeos), que podem ser utilizados posteriormente em salas de aula. O conteúdo do programa é focado no ciclo e no tratamento da água e pode ser aplicado desde a educação infantil, até o ensino de Jovens e Adultos (EJA).

As inscrições estão abertas a partir desta quinta-feira (25) e podem ser realizadas até 07 de abril. O processo de inscrição e as aulas são totalmente online. O interessado deve acessar o site www.ocaminhodasaguas.com, selecionar a opção “Estado do Amazonas” e depois, clicar em “inscrições oficinas”. A partir daí, o participante deve preencher um formulário com e-mail, contatos e selecionar a data e o turno da oficina que deseja participar.
Em Manaus, as duas oficinas acontecerão no dia 12 de abril, com duração de 4 horas de ensino em cada turno (matutino e vespertino). O aprendizado continua durante dois meses, para que os conhecimentos adquiridos sejam compartilhados com os alunos. A carga horária certificada é de 48 horas, somando a tutoria online e preparação do projeto. Após a oficina, os educadores serão desafiados a produzir um curta em stop motion, juntamente com os estudantes.

Semy Ferraz, gerente de Responsabilidade Social da Águas de Manaus, explica que o projeto é uma ferramenta interessante, principalmente por facilitar a aprendizagem de maneira online durante a pandemia. “Os professores poderão conhecer e ter acesso a todos vídeos já produzidos e os materiais didáticos do Caminho das Águas, além da mentoria para auxiliá-los na produção dos filmes. As técnicas são simples e podem ser aplicadas através até do próprio celular. Tudo isso será um facilitador na hora de repassar esses conhecimentos aos alunos e produzir novos vídeos”, garantiu Semy.

 

Premiação – Após a oficina, os educadores produzirão um filme curtinho em stop motion com seus alunos, e participarão de um concurso que premiará professoras e professores, escolas e alunos. Uma votação popular será aberta pelo site do projeto e o filme mais votado, fatura a premiação. A previsão é que a votação e a divulgação dos vencedores aconteça nos meses de maio e junho.

“Estamos trazendo para Manaus essa experiência muito positiva do ‘Caminho das Águas’. Ela vem sendo aplicada em outras unidades do grupo Aegea com muito sucesso. Esperamos ter uma ótima participação de educadores nas oficinas gratuitas que estão sendo disponibilizadas. Apoiar a educação é uma forma de impactar positivamente o dia a dia da cidade”, disse o diretor-presidente da Águas de Manaus, Thiago Terada.

 

Projeto nacional – O Caminho das Águas, desenvolvido pela Zureta Filmes faz parte do programa de responsabilidade social do grupo Aegea, holding que controla a concessionária Águas de Manaus. Ele acontece em outras 27 cidades e 11 estados do país.

O programa Caminho das Águas retrata, de maneira lúdica, a jornada de aprendizado e conscientização sobre a água e sua importância para a vida sustentável no planeta. O curta-metragem de animação em stop motion acompanha a curiosidade de dois amigos, o Macaco e a Capivara para pesquisarem o Ciclo da água, com uma abordagem educativa sobre o uso responsável da água e a preservação do meio ambiente.

O filme estimula o público estudantil a criar ações de preservação dos recursos naturais. O projeto disponibiliza gratuitamente para professores e escolas conteúdo complementar criado de acordo com os Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU) e oferece oficinas básicas de produção audiovisual em stop motion. Todo o conteúdo em audiovisual é acessível com audiodescrição, legendas em closed caption e libras.

DIA MUNDIAL DA ÁGUA: Água que chega às torneiras dos manauaras passa por rígido controle de qualidade

Postado por Aegea Manaus em 21/mar/2021 - Sem Comentários

Processo realizado 24h pela concessionária garante água tratada e própria para o consumo para mais de 2,2 milhões de moradores da capital

 

 

A Águas de Manaus tem preocupação constante com a qualidade da água que chega às torneiras dos manauaras. Mais de 23 mil análises mensais de controle de qualidade da água são realizadas para garantir que o líquido seja disponibilizado de forma satisfatória para a população.

O processo de controle de qualidade da água também consiste na coleta diária em vários pontos da cidade. A Águas de Manaus possui 734 pontos de coleta distribuídos por todas as zonas da capital. Equipes da empresa percorrem esses pontos, realizando análises presenciais no momento da coleta e também coletando frascos de água que são enviados para análises laboratoriais.

Entre os aspectos analisados estão as análises físico-químicas de cor, turbidez, pH, cloro residual e também microbiológicas como e-coli, coliformes totais, bactérias heterotróficas, para saber se o líquido está dentro dos padrões para ser utilizado pela população. “A água que é distribuída para a população precisa sempre estar dentro das normas e critérios de qualidade e, por isso, obedecemos um rígido controle”, destacou o Coordenador de Tratamento de Água e Esgoto da Águas de Manaus, Eduardo Kale.

De acordo com Eduardo Kale, os processos de tratamento e qualidade da água devem seguir critérios de órgãos reguladores e precisam obedecer, também, normas de transparência para a população. “Estas informações sobre a qualidade da nossa água são disponibilizadas nas faturas e para os órgãos que regulam o nosso serviço, como a Ageman e o Ministério da Saúde”, afirmou o coordenador Eduardo Kale.

Em 2020, foram distribuídos 268 milhões de litros de água por dia na cidade e realizados 279.575 mil análises de água nas ETAs, Reservatórios, CPAs e redes de distribuição ao longo do ano. O relatório com todos os dados anuais foi entregue no mês de fevereiro deste ano aos consumidores nas contas de água. “O processo de análise da qualidade da água é um trabalho minucioso e importante para garantir a manutenção da saúde da população e evitar doenças de veiculação hídrica”, destacou Kale.

Ao todo o sistema de produção de água em Manaus é composto por quatro estações de tratamento de água (ETA´s): duas localizadas na Ponta do Ismael, na Compensa, uma localizada no bairro Mauazinho e uma localizada na Ponta das Lajes, no bairro Colônia Antônio Aleixo.

Além disso, 50 Centros de Produção de Águas Subterrâneas (CPAs) complementam o sistema de abastecimento de água da capital. O processo de captação da água consumida pelos manauaras é feito por equipamentos que coletam água do rio Negro. O processo é rígido e diferenciado devido aos sedimentos encontrados nas águas escuras do rio Negro.

Segundo Kale, o processo de tratamento da água consiste na adição de elementos químicos como cal, flúor e polímeros, que removem as impurezas, bactérias e toda a matéria orgânica que faz a água do rio Negro ser escura.  Com todos esses cuidados e medidas, a água consumida pelos manauaras está dentro dos padrões de usabilidade e consumo estabelecidos pelo Ministério da Saúde.

Análises feitas ao longo do dia detectam qualquer alteração na qualidade da água produzida pela empresa

Concessionária possui mais de 700 pontos de coleta espalhados pela cidade para monitorar a água distribuída para a população de Manaus

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANÁLISES- A água tratada pela concessionária também passa diariamente por análises no laboratório próprio da concessionária, na Ponta do Ismael, através de processos físico-químicos e microbiológicos, onde são verificados o ph, turbidez, cloro livre, cor aparente, coliformes totais, escherichia coli, presença de metais, presença de microorganismos de origem animal, que podem transmitir doenças de veiculação hídrica (diarreia, amebíase, cólera), obedecendo os padrões do Ministério de Saúde.

É importante destacar a necessidade das análises laboratoriais da água. De acordo com a Coordenadora de Controle de Qualidade de Água e Esgoto da Águas de Manaus, Gessica Oliveira, em média 766 análises em laboratório foram realizadas diariamente no ano de 2020. “A quantidade de parâmetros realizados por ponto é baseada no total de economias abastecidas por cada sistema. A partir disso, distribui-se via sistema informatizado interno, para cada técnico responsável as análises a serem feitas diariamente, entre parâmetros de campo e laboratoriais”, afirmou Gessica.

Gessica destacou também os rígidos critérios de controle e segurança para a realização das análises. “Toda a água distribuída na zona urbana passa por rigorosos controles de qualidade e atende aos padrões definidos pela Portaria de Consolidação 5, de 28 de setembro de 2017 – Anexo XX, do Ministério da Saúde. Cada técnico precisa estar devidamente paramentado com EPI’s para a realização das análises, além de que as amostras deverão estar bem acondicionadas em frascos previamente identificados com número de amostra”, acrescentou.

 

Águas de Manaus monitora a qualidade da água produzida desde a captação, até que ela chegue ao consumidor final

QUALIDADE DE VIDA: Sistema de abastecimento do Parque das Tribos entra em operação, e mais de 2,6 mil moradores passam a receber água tratada em casa

Postado por Aegea Manaus em 16/mar/2021 - Sem Comentários

Bairro indígena na zona Oeste ganhou mais de 7 mil metros de redes de água. Comunidade Cristo-Rei, que fica ao lado, também será integrada ao sistema

 

 

Os moradores do Parque das Tribos, no Tarumã, zona Oeste, passam a receber água tratada nas torneiras de casa pela primeira vez. A Prefeitura de Manaus e a concessionária Águas de Manaus inauguraram oficialmente, na manhã desta terça-feira, 16/3, o sistema de abastecimento da maior comunidade indígena urbana da capital. A solenidade contou com a presença de representantes da prefeitura, concessionária e de lideranças comunitárias do Parque das Tribos. O evento foi realizado ao ar livre e com todas as medidas de segurança e distanciamento social, para evitar a propagação do novo coronavírus.

 

Além de água, a obra realizada pela concessionária leva saúde, dignidade e cidadania para os mais de 2,6 mil moradores do local, que é o primeiro bairro reconhecidamente indígena em Manaus. O subsecretário de Infraestrutura, Egleuson Santiago, que representou o prefeito David Almeida no evento, destacou que a obra vai elevar a qualidade de vida nesta região da cidade, que também receberá outras ações de infraestrutura realizadas pela prefeitura. “Esse é mais um passo que damos nos primeiros 100 dias da gestão David Almeida para avançar na infraestrutura da cidade. Temos muitos desafios pela frente; e, hoje, fico feliz em compartilhar essa vitória da comunidade Parque das Tribos. Manaus tem pressa, e estamos no caminho correto”, disse Egleuson.

Além do acesso à água tratada, a pedido do prefeito David Almeida, todos os moradores do Parque das Tribos foram cadastrados na Tarifa Social de Água, benefício que garante desconto de 50% no pagamento das faturas. Assim, cada residência tem direito ao consumo mensal de até 15 mil litros de água por R$ 19,93. A concessionária e a Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados do Município de Manaus (Ageman) também realizarão ações para orientar o consumo consciente na comunidade, incentivando o uso correto da água nas atividades diárias dos moradores.

“O sistema de abastecimento de água tratada do Parque das Tribos representa um avanço efetivo da Prefeitura na gestão do prefeito David Almeida, que em menos de 100 dias coloca seu plano de ação em prática, implementando investimentos importantíssimos no tocante ao saneamento básico, fortalecendo os sistemas isolados, levando água e saúde para toda a cidade. É a consolidação de um esforço contínuo da Secretaria Municipal de Infraestrutura, a Seminf, com a atuação firme da Ageman, a qual vem fortalecendo o contrato de concessão, regulando e fiscalizando o cumprimento dos planos de investimentos e de metas, ao passo em que a cidade avança com o saneamento e o esgotamento”, destacou o diretor-presidente da Ageman, Fábio Alho.

Na avaliação do diretor-presidente da Águas de Manaus, Thiago Terada, o sistema de abastecimento do Parque das Tribos é um marco no trabalho da concessionária na cidade. “A entrega dessa obra é uma das ações mais importantes da Águas de Manaus em dois anos e meio de atuação na cidade. Estamos investindo para acompanhar o crescimento da cidade, e trazer água até o Parque das Tribos é fruto disso. Proporcionar o acesso à água tratada para uma comunidade indígena no meio da cidade de Manaus é algo muito significativo, principalmente no momento que estamos vivendo”, completou Thiago Terada.

Cacique fundadora da comunidade, Lutana Kokama lembrou da luta para que o Parque das Tribos fosse reconhecido como bairro. Ela comemorou a chegada da água ao local. “Só tenho a agradecer à prefeitura e à Águas de Manaus por essa obra. As comunidades Parque das Tribos e Cristo Rei são muito gratas a isso. Temos água tratada e a garantia de um futuro com saúde para nossos moradores”, disse.

 

 

 

Histórico

O Parque das Tribos abriga indígenas de diversas etnias, entre elas: Apurinã, Baré, Mura, Kokama, Tikuna, Wanano, Sateré-Mawé e Tukano, além de não indígenas. Localizada na zona Oeste de Manaus, no bairro Tarumã, a área é uma das mais carentes da cidade, e boa parte dos moradores são pessoas em situação de vulnerabilidade. Desde que passou a atuar na cidade, a Águas de Manaus abastecia a comunidade em uma estrutura temporária, por meio de carros-pipa que enchiam diariamente duas grandes caixas d’água do Parque. Em 2019, a concessionária iniciou as obras para a construção do sistema de abastecimento definitivo.

A estrutura inaugurada na comunidade conta com um Centro de Produção de Água Subterrânea (CPAS), que consiste em um poço de 200 metros de profundidade para captação de água. Também foram implantados 7.830 metros de redes de distribuição e 657 hidrômetros residenciais. A concessionária vai entregar, ainda em 2021, um reservatório no Parque das Tribos, com capacidade para armazenar 300 mil litros de água. “Essa estrutura é o suficiente para fornecer água tratada de qualidade aos moradores e ainda será reforçada. O mais importante é a garantia de acesso à saúde e qualidade de vida para as pessoas, principalmente no contexto de pandemia. A água tratada é um elemento fundamental no combate ao coronavírus e outras doenças”, acrescenta Thiago Terada.

Extensão para Cristo-Rei

Além do Parque das Tribos, o sistema de abastecimento construído também beneficiará uma comunidade vizinha, a Cristo-Rei. Nas últimas semanas, as obras de implantação de rede de abastecimento para a localidade foram iniciadas.  Na Cristo-Rei, serão implantados 2 mil metros de redes de água e cerca de 250 hidrômetros residenciais, beneficiando aproximadamente 2 mil moradores, que também passarão a compor o cadastro da Tarifa Social.

Desde que passou a atuar na cidade, a Águas de Manaus tem acompanhado o crescimento vegetativo da capital, realizando investimentos para garantir o acesso da população à água tratada. Em pouco mais de dois anos e meio de trabalho, já foram investidos mais de R$ 300 mi em melhorias na cidade, como o sistema de abastecimento do Parque das Tribos. Neste período, a concessionária também implantou mais de 80 mil metros de redes de água tratada em regiões que foram ocupadas de maneira desordenada ou vulneráveis, como becos, palafitas e áreas de rip-rap.

 

 

ELAS NO COMANDO: Mulheres lideram times operacionais e tem um papel fundamental no dia a dia do saneamento básico de Manaus

Postado por Aegea Manaus em 07/mar/2021 - Sem Comentários

Colaboradoras da concessionária Águas de Manaus falam sobre o dia internacional da mulher e os desafios do mercado de trabalho

 

Liderar em um ambiente dominado em sua maioria por homens não é tarefa fácil. Mas,para o quarteto Fabiana Patrocínio, Renata Gomes, Nayara Rebouças e Suellen Almeida, essa missão é “tirada de letra” diariamente. Elas comandam equipes operacionais na Águas de Manaus, concessionária de abastecimento de água e esgoto da cidade, liderando times que chegam a ter 100 funcionários, e onde são as únicas mulheres. Elas contam que um dos principais desafios neste Dia Internacional da Mulher, comemorado em 8 de março – e em todos os dias – é defender o empoderamento feminino também no mercado de trabalho.

A arquiteta e urbanista e estudante de engenharia civil, Fabiana Patrocínio é coordenadora de operações comerciais e atualmente, lidera o Distrito 1, da Águas de Manaus, que executa obras e serviços na zona Norte da cidade. Para ela, o empoderamento feminino é de suma importância para a vida da mulher, no que se refere ao mercado de trabalho.  “A mulher empoderada é dona de si, encoraja e levanta outras mulheres, tem empatia, pensa no coletivo, busca igualdade de gênero e quer ser tratada de forma justa no trabalho. Todas essas características promovem um ambiente muito melhor para desenvolver suas atividades”, afirmou.

Fabiana também conta que entre os muitos desafios ao exercer um cargo de liderança, a postura é fundamental, pois é preciso saber impor respeito da melhor forma possível. “Acredito que para liderar tantos homens é preciso saber se impor e sempre buscar a equipe para perto de si, fazendo que eles entendam qual sua missão na empresa. Mas, uma vez com isso conquistado, você terá amigos para sempre”, disse ela.

 

 

Outra comandante de um dos distritos de serviços da Águas de Manaus é a Gestora de RH Renata Gomes. Ela coordena as equipes do Distrito 2, na zona Leste. Segundo ela, trabalhar em um cargo de liderança além de ser um desafio diário, é uma troca constante. “Normalmente, os homens não estão acostumados a serem liderados por uma mulher, por isso, tenho que ter jogo de cintura em diversas situações. Pela minha experiência e pelo que já observei, é comum que os homens que ocupam postos de trabalho liderados por mulheres confundam as cobranças e posicionamentos mais assertivos com exagero, por exemplo”, disse.

Para ela, também é importante reforçar, cada vez mais, a importância da presença das mulheres em postos de liderança no mercado de trabalho. “Mesmo que seja uma pauta estigmatizada, é a partir do empoderamento feminino, ou mesmo do feminismo, que conseguimos avanços na promoção da igualdade entre homens e mulheres, como o salário igualitário. Também é a partir do empoderamento feminino que conseguiremos cada vez mais ocupar novos espaços, além de sermos ouvidas e expressar nossas ideias, sem preconceitos”, alegou.

O que elas esperam para o futuro? Mais reconhecimento, oportunidades e respeito, pautas amplamente defendidas também no Dia Internacional da Mulher. “Espero que eu e as mulheres ao meu redor possamos usufruir, em um futuro não tão distante, de mais oportunidades e mais respeito em suas vidas e, especialmente, em suas carreiras”, disse Renata Gomes. Fabiana conta que almeja conquistar ainda outros patamares no futuro. “Quero conquistar patamares mais elevados e focar na minha independência financeira. O Dia Internacional da Mulher é um dia com significado muito forte pra mim, sempre fui muito ligada às conquistas que nós mulheres já tivemos, no quanto somos importantes pra sociedade, no quanto merecemos respeito. Me emociono muito quando penso em todas essas conquistas e toda essa emoção se transforma em força, garra e determinação para alcançar meus objetivos”, completou Fabiana.

 

 

CRESCIMENTO – As colaboradoras Nayara Rebouças e Suellen Almeida têm trajetórias de evolução e crescimento dentro da Águas de Manaus. As duas são responsáveis pelas ações de maior peso dentro da empresa: as obras na cidade de Manaus.

Nayara chegou à empresa em 2016, quando a concessionária ainda possuia outra gestão.  Desde então, contribuiu com a evolução do saneamento básico na cidade em obras importantes para a população. Engenheira civil formada pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Nayara Menezes foi uma das responsáveis pela elaboração de projetos de distribuição de água, setorização e melhoria de abastecimento. As obras das Estações de Tratamento de Esgoto do Vila Nova, Xingu e Timbiras, e da Estação de Tratamento de Lodo da Ponta do Ismael são alguns dos trabalhos que ela traz na bagagem.

“Um dos maiores desafios do meu trabalho é encontrar soluções alternativas, tanto para materiais quanto para métodos de execução de serviços. Essas soluções precisam respeitar e conservar o meio ambiente e ser economicamente viáveis”, explica a engenheira e especialista em saneamento. A pandemia impôs mais desafios a quem ocupa cargos de liderança, que tem exigido mais sensibilidade e humanidade no trato com as equipes. “Os desafios de saneamento básico na cidade continuam existindo, e no contexto da pandemia, temos buscar estratégias para valorizar a saúde mental dos profissionais e suas equipes”, avalia Nayara.

Hoje, Nayara é coordenadora do setor de Crescimento Vegetativo, que são as obras que criam novas redes de água e esgoto na cidade, principalmente em áreas carentes. Provavelmente, no futuro, grandes bairros existirão graças ao trabalho dela, pois o trabalho da engenheira é fundamental para o bem estar dos moradores de Manaus. Ela também coordena projetos de substituição de redes de água e esgoto. Para quem quer seguir o mesmo caminho, a engenheira dá o recado às mulheres: “Sejam firmes em suas posições, provando que não é o gênero que define a capacidade das pessoas e sim o esforço, a garra e a determinação em alcançar seus objetivos. Desejo igualdade de oportunidades, tendo assim mais espaço para crescimento em cargos gerenciais. Lute como uma garota, isso vai te levar longe!”.

 

Com mais tempo de casa e vinda de outra praça, a administradora formada pela Faculdade Estácio de Sá, Suellen Almeida entrou no Grupo Aegea através da Águas Guariroba, em Campo Grande (MS), como menor aprendiz. Em sete anos, passou pelo call center, foi analista comercial e assessora da diretoria. Deixou a empresa para viver novas experiências e, quando passou no concurso para sargento do Exército, recebeu o convite para voltar ao grupo. Quis o destino que a oportunidade fosse em Manaus. Em fevereiro de 2019, ela desembarcou em Manaus. Hoje, é responsável pela programação de serviços de manutenção em toda a cidade de Manaus. “O maior desafio do meu dia a dia é ter inteligência emocional para lidar com os desafios que uma cidade do tamanho de Manaus nos impõe. Sabemos da pressão e da agilidade que a metrópole existe. A Programação é a engrenagem maior da empresa e precisa estar alinhada com as outras áreas da empresa, principalmente em comunicação”, avalia.

Suellen Almeida coordena a programação de serviços de manutenção, setor fundamental para o funcionamento da “engrenagem” da concessionária.

 

Suellen é especialista em controladoria, gestão de pessoas e inteligência emocional. Ela conta que, todos os dias, busca se superar em tudo o que faz e que considera esse o segredo para uma carreira bem-sucedida. “Desejo que as mulheres que queiram seguir uma carreira como a minha, tenham em mente que a diferença entre o medo e a coragem é a ação. Temos que levantar todos os dias determinadas a ser nossa melhor versão. Temos que ter sede de fazer a diferença e não se contentar com aquilo que estamos entregando e, sempre, entregar mais”. Atualmente, a Águas de Manaus conta com 261 colaboradoras diretas.

 

Estudante da zona Leste de Manaus fatura premiação nacional com projeto de inovação voltado ao saneamento básico

Postado por Aegea Manaus em 01/mar/2021 - Sem Comentários

 

Amazonense concorreu com mais de 100 estudantes de todo o país e conseguiu lugar de destaque na premiação do Projeto Pioneiros

 

 

Moradora do bairro Grande Vitória, na zona Leste de Manaus, a estudante amazonense Marcela Meireles Leocádio, de 18 anos, foi um dos destaques na segunda edição da premiação nacional do “Projeto Pioneiros”, promovido pela holding Aegea, que visa estimular a inovação e a criatividade entre jovens de todo o Brasil. Presente em 126 cidades do país, a Aegea atua na capital amazonense desde 2018, através da concessionária Águas de Manaus.

 

Com o tema “Renovando a interação entre as comunidades locais e suas Estações de tratamento de esgoto (ETE´s)”, o projeto de Marcela faturou o segundo lugar geral da etapa nacional. O resultado foi divulgado nesta segunda-feira (01), em evento realizado de maneira virtual e transmitido ao vivo pelo canal do Youtube da Aegea. A amazonense concorreu com outros 106 estudantes de dez cidades do país.

 

Em seu projeto, Marcela propõe a criação de espaços de uso público no entorno ou dentro das unidades geridas pela Águas de Manaus na cidade. Entre reservatórios, elevatórias e estações de tratamento, a concessionária possui mais de 350 espaços espalhados pelos bairros da capital. Implantar hortas comunitárias, academias ao ar livre e quadras de esporte são algumas das sugestões feitas por Marcela.

Equipe de responsabilidade social da Águas de Manaus coordenou o projeto. Estudantes aprenderam sobre o saneamento básico durante quatro meses

Além disso, a estudante ainda sugere no projeto que materiais como garrafas pet e pneus, que geralmente são descartados na natureza e demoram anos para se decompor, sejam utilizados na estrutura dos novos espaços comunitários. Para Marcela, a educação ambiental também pode ser melhor trabalhada a partir da integração entre comunidade e empresa.

O projeto de Marcela foi escolhido, por uma banca técnica, como o melhor entre os concorrentes de Manaus. E ficou com a segunda colocação na premiação nacional do “Pioneiros”, em meio a mais de 100 projetos.  Ao saber do resultado, ela não se conteve. “Ainda não estou acreditando que fui a primeira colocada em minha cidade e a segunda melhor do Brasil! Isso jamais passou pela minha cabeça. Eu fico muito feliz, afinal, todos os projetos eram muito bons. Quando pensei no projeto, olhei muito para a situação da minha comunidade, que é um lugar carente, sem muitas opções de lazer. Essa é uma necessidade de muitos outros bairros também. Ter espaços públicos simples, para o uso de todos, pode beneficiar a vida de muita gente”, disse a estudante, que concluiu o ensino médio em 2020, na Escola Estadual Roderick de Castelo Branco, no bairro São José 4. Ela já fez o Enem e agora, sonha em cursar Serviço Social. “Vou levar os ensinamentos do Pioneiros para a vida. O Pioneiros abriu minha mente e me fez entender muita coisa sobre o saneamento básico e como cada um precisa fazer sua parte para que ele funcione integrado à natureza. Agradeço muito a oportunidade por todo o conhecimento oferecido”, disse.

 

INOVAÇÃO – Além de Marcela, que foi vice-campeã na etapa nacional, outros dois projetos locais foram premiados pela Águas de Manaus na manhã desta segunda-feira (01). “A importância do saneamento básico na comunidade do Núcleo 15 e os impactos ambientais no igarapé do Goiabinha”, dos estudantes Luis Mário Silva de Souza (E.E. Júlio César de Moraes) e Adrian de Souza da Silva (Escola Estadual Waldock Fricke de Lira) e “Reutilização do óleo saturado para a fabricação do sabão”, da dupla Ana Beatriz Rodrigues e José Emiliano da Silva Neto (ambos da Escola Estadual Ângelo Ramazzotti). Todos receberam certificados e cartões presentes como premiação. Eles também vão concorrer a vagas para estágios e processos de menor aprendiz na concessionária.

 

A Águas de Manaus também pretende aproveitar as ideias vai avaliar a implementação dos projetos finalistas. O diretor-presidente da concessionária, Thiago Terada, parabenizou os estudantes e enfatizou a importância de ações que estimulam a criatividade e o pensamento crítico nos jovens. “O pioneiro é um desbravador e eu vejo esse espírito em todos que participaram da etapa em Manaus. É um orgulho enorme poder participar da evolução pessoal de cada jovem envolvido no projeto. A premiação é só o início de uma jornada profissional e todos tem um futuro brilhante pela frente”, destacou.

Premiados no “Pioneiros” vão concorrer a estágios e vagas de menor aprendiz na concessionária

 

PROJETO PIONEIROS – Despertar a atenção dos mais jovens para a educação ambiental e oferecer uma oportunidade de capacitação profissional em saneamento básico são alguns dos objetivos do programa “Pioneiros”, criado pelo grupo Aegea em 2019. O projeto funciona da seguinte maneira: estudantes de escolas públicas são selecionados para participar de uma imersão no universo do saneamento básico. Através de uma série de palestras, treinamentos e visitas técnicas, os estudantes vão conhecendo diferentes áreas de atuação, a infraestrutura e a importância do serviço através do contato direto com profissionais da empresa. No fim do programa, os participantes devem entregar, como trabalho de conclusão de curso, um projeto de melhoria em saneamento, que possa ser aplicado em seu bairro.

 

Em Manaus, o projeto Pioneiros formou sua primeira turma em 2020, com a participação de 32 estudantes. Entre agosto e novembro, todos passaram por treinamentos e contaram com a mentoria de profissionais voluntários da Águas de Manaus. Após estimular valores como criatividade, inovação e o pensamento crítico e reflexivo, 11 projetos foram apresentados pelos participantes. A próxima edição do Pioneiros em Manaus irá acontecer no segundo semestre.