Águas de Manaus reafirma relacionamento com clientes aderindo ao programa “Empresa Amiga da Justiça”

Postado por Aegea Manaus em 27/abr/2022 - Sem Comentários

A concessionária trabalha para aumentar as conciliações e reafirmar o compromisso com a população manauara que lhe rendeu o “Selo Empresa Amiga da Justiça”, concedida pelo TJAM

 

Com o intuito de reduzir a inadimplência dos clientes e garantir que a população receba em suas casas água tratada, a Águas de Manaus reafirma o compromisso firmado em 2019, quando recebeu o Selo Empresa Amiga da Justiça, do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM). Durante esse ano, a concessionária conseguiu aumentar em mais de 53% o número de acordos envolvendo pendências judiciais entre os clientes e a concessionária. A meta é que em 2022 este número aumente ainda mais.

A maioria dos acordos firmados são de ações envolvendo pendências como desabastecimento e autoconsumo, e em muitos dos casos são de processos referentes a gestões anteriores a da Águas de Manaus. A empresa opera na capital amazonense desde junho de 2018 e desde então adotou uma postura de conscientização e de parceria com os clientes.

De acordo com o gerente do setor jurídico da Águas de Manaus, Thiago Flores, a concessionária tem trabalhado para sanar as pendências junto aos clientes, mantendo um relacionamento saudável entre a empresa e a população. “Um dos princípios da Águas de Manaus é manter o bom relacionamento com a população. Ainda na época de assunção da concessão percebemos que o número de ações judiciais era elevado e resolvemos então agir diretamente, com realização de mutirões, o que vem sendo fomentado permanentemente. O resultado até o momento foi a elevação no percentual de acordos e processos judiciais em mais de 50% após a chegada da AEGEA. Isso só reforça a nova postura adotada pela empresa diante dos clientes”, destacou.

“Amigos da Justiça”

O Selo Empresa Amiga da Justiça está inserido no programa “Pacto de Medição – Empresa Amiga da Justiça” e é concedido pelo TJAM, por meio do Sistema Permanente de Medição e Conflitos (Sispemec/TJAM), às empresas que possuem relação com a quantidade de acordos firmados no âmbito do judiciário estadual.

O programa consiste na adesão voluntária, por meio de subscrição de firmado entre o TJAM e a empresa ou grupo empresarial. O objetivo é aumentar o número de acordos de conciliação relacionados às matérias afetadas à Justiça Estadual, além de promover a cultura da paz para a resolução de demandas.

Diante disto, a Águas de Manaus oferece aos clientes a melhor forma de resolver pendências judiciais. “Partimos do princípio de que a conciliação é o melhor caminho para resolver estas pendências, tanto para o cliente como para a concessionária. Temos uma equipe pronta para atender e resolver da melhor forma possível para ambas as partes. Estamos aqui para resolver e para nos aproximar dos clientes da melhor forma possível”, ressaltou Flores.

Tratamento diferenciado

Atualmente, a Águas de Manaus atende 98% da cidade. Com esta cobertura, a concessionária beneficia mais de 2,2 milhões de pessoas em todas as regiões da capital amazonense. São famílias inteiras que recebem água potável, em locais onde nunca havia chegado antes.

Outra ação que beneficia a população é a inclusão na Tarifa Manauara, que concede desconto de 50% no valor das faturas. O benefício é voltado para famílias que vivem em situação de vulnerabilidade. Desde que chegou à capital amazonense, a concessionária já incluiu 86 mil famílias no programa. A meta é beneficiar 100 mil, o que pode levar a um total de 500 mil cidadãos, transformando Manaus na capital brasileira com maior número de pessoas beneficiadas com a Tarifa Social.

O cliente da Águas de Manaus também conta com canais digitais com atendimentos disponíveis 24 horas. Neles, o cliente pode consultar histórico de consumo, solicitar segunda via de fatura, pedir religação, dentre outros serviços. Para isto, o cliente por entrar em contado com o número: 0800-092-0195 (Whatsapp e SAC), pelo site aguasdemanaus.com.br e aplicativo Águas APP.

Em fase final de produção, livros biográficos de mulheres empreendedoras de Manaus devem ser lançados no mês que vem

Postado por Aegea Manaus em 11/out/2021 - Sem Comentários

Projeto “Biografias Colaborativas” quer inspirar novas mulheres a partir de histórias de vida de cinco moradoras da capital amazonense


Contar cinco diferentes histórias de vida e mostrar a superação de mulheres que persistem na luta diária para vencer por meio do empreendedorismo. Esses são alguns dos objetivos do projeto “Biografias Colaborativas’, desenvolvido em Manaus desde o mês de abril e que está na fase final. Em novembro, os livros biográficos que contam as histórias de Chay Santos, Maíse Ribeiro, Michelle Leite, Rute Lima e Vanda Ortega devem ser lançados. O conteúdo é inspirador e traz uma mistura de sonhos, coragem, garra e talento.

Nos últimos meses, as biografadas participaram de treinamentos e consultorias de empreendedorismo, com o foco nos negócios que cada uma cuida. O quinteto também concluiu as conversas para a construção das biografias. Entre os momentos já vivenciados, também estão os ensaios fotográficos para as capas dos livros e a produção do vídeo que contará o dia-a-dia e a transformação que o projeto vem impactando na vida de cada uma delas.

Os livros detalham também uma série de percalços que as biografadas enfrentaram, entre as situações, a fome e violência, mas sobretudo, a luta individual de cada uma das biografadas para superar esses episódios, e isso é um outro ponto interessante de cada obra.

Motivação – Cada relato foi cuidadosamente captado. Como em uma linha do tempo, memórias, fotos, objetos e lugares foram revisitados e deram espaço a criatividades das biógrafas em contar conflitos, dilemas, obstáculos, desafios, aprendizados e conquistas.

A chef de cozinha Michelle Leite, de 34 anos, lembra algumas das tantas reviravoltas que contará no livro. “Perdi minha mãe para o câncer e não foi fácil. E é na cozinha que empreendo e busco a superação. Assim como a de muitas, minha história é de luta e é isso que me motiva a participar do projeto e espero inspirar outras mulheres”, disse.

Capacitação – O projeto Biografias Colaborativas, por meio de consultoria especializada, capacitou as biografadas com a expertise de profissionais renomados do empreendedorismo de Manaus, para que, além dos livros, a história de sucesso de cada uma possa ter continuidade, em seus negócios.

A publicitária e produtora de moda Chay Santos, de 31 anos, é uma das biografadas e ressalta que o investimento em sua carreira tem sido o grande diferencial desse projeto. “O Biografias está sendo a realização de um sonho na minha carreira de empreendedora e superou minhas expectativas pela grandiosidade. Melhorei gestão, postura e outras coisas que eu precisava pensar como empreendedora. Eu estou muito feliz em fazer parte disso tudo”.

Identidade – Em Manaus, parte da cultura de formação da população transpassa a identidade indígena. No Parque das Tribos, o primeiro bairro indígena da capital, vivem mais de 700 famílias de 35 diferentes etnias, entre eles, os Witoto, que lutam para manter sua cultura viva. Liderança de seu povo, a técnica de enfermagem e costureira Vanda Ortega, de 33 anos, também terá sua história contada em livro. Ela lembra do quanto é importante seu lugar de fala nesse projeto.

“Aqui só sou uma voz falando, por trás de mim existem outras mulheres. E isso para nós, mulheres Witoto, representa o fortalecimento do nosso trabalho e da nossa cultura. E com o livro, certamente, vamos mostrar um pouco das nossas lutas e, inspirar outras mulheres, jovens, parentas, certamente nos enche de muita alegria”.

Superação – Com olhar marcante, desenvoltura, adereços e movimentos vibrantes dos quadris ao som de música árabe, a dança do ventre tem espaço na cena manauara. A coreógrafa, bailarina e professora Maíse Ribeiro, de 53 anos, resgatará, em sua biografia, a violência e os abusos sofridos na infância e, contará sobre como conseguiu vencer por meio da dança.

“Eu me sinto revigorada em ver e rever minha história. A minha biografia envolve pedofilia, negligência emocional, pressão psicológica, abuso infantil. E eu a vejo como um norte para mulheres, pois se eu sobrevivi, ao que eu passei durante minha infância e estou viva hoje, construindo outras mulheres, transformando outras mulheres por meio da dança, quero inspirá-las a vencer, como eu venci”.

Mulheres – O projeto Biografias Colaborativas, destaca ainda a importância do papel da mulher na sociedade e o lugar de fala da representatividade e diversidade. A advogada e consultora ambiental Rute Lima, de 41 anos, revela que sua história vai inspirar outras mulheres, pois todas se entrelaçam de alguma forma.

“O projeto significa oportunidade de contarmos nossas histórias de vida e superação. Vou contar do meu acidente para que outras mulheres se reconheçam nessas histórias e vejam que elas não estão sozinhas. Não só elas, mas as mulheres trans e as LGBT vão se sentir representadas. Porque quando a gente fala de mulher, tem um universo muito grande feminino e eu sou parte desse universo, sou mulher negra, deficiente e LGBT”.

Livros – As biografias de cada uma das cinco mulheres foram contadas por biógrafas exclusivas. O lançamento das obras está previsto para o mês de novembro e serão disponibilizados para venda em livrarias da cidade e site. Os valores referentes aos direitos autorais da venda dos livros serão repassados para as biografadas.

Em convergência de mídias, o último capítulo será em branco, pois a renda das vendas será direcionada ao negócio de cada empreendedora. Assim, essas histórias inspiradoras continuarão sendo escritas a muitas mãos. Desta vez, com a participação do leitor que incentivar o projeto. Os capítulos finais dos livros serão disponibilizados no site do projeto – um mês após o lançamento – para que haja interação com os leitores que adquirirem os exemplares.

O projeto Biografias Colaborativas é apresentado pelo Ministério do Turismo, através da Lei de Incentivo à Cultura, patrocinado pela Águas de Manaus, idealizado pela NBS SoMa, com realização da Sagre Consultoria, Secretaria Especial da Cultura e Ministério do Turismo.

Para o diretor-presidente da concessionária Águas de Manaus, Thiago Terada, incentivar projetos como o Biografias reforçam os laços da empresa com a população da capital. “O projeto Biografias Colaborativas mostra que a concessionária está imersa na realidade local e vive o dia a dia da cidade. Temos cinco grandes mulheres, que sonham e lutam para manter vivo seus negócios e sonhos. Estamos atuando para transformar a vida delas e dar visibilidade para que elas possam inspirar outras mulheres, por toda Manaus”, ressalta.

NOTA – Oscilações no abastecimento de água no Sistema Mocó

Postado por Aegea Manaus em 16/mar/2020 - Sem Comentários

A Águas de Manaus informa que em virtude de manutenção de rede emergencial na Rua Belo Horizonte com Avenida Paraíba, o Sistema Mocó foi parcialmente interrompido. Por isso, algumas áreas dos bairros Adrianópolis e Aleixo, Conjunto Bea/Ica Paraíba, Conjunto Celetra, Conjunto Adrianópolis, Conjunto Manauense podem apresentar oscilações no abastecimento de água. A previsão de normalização do serviço é a partir de 15h. Qualquer ocorrência que necessite intervenção da empresa, deve ser registrada em nossos canais oficiais de relacionamento com o cliente: SAC 0800-092-0195, Whatsapp 98264-0464, site aguasdemanaus.com.br e aplicativo Águas APP.

Águas de Manaus incentiva consumidores de baixa renda a aderirem à tarifa social com 50% de desconto nas contas de água

Postado por Aegea Manaus em 02/fev/2020 - Sem Comentários

Desde que chegou na cidade, a Águas de Manaus vem incentivando usuários de baixa renda a aderirem à tarifa social, benefício que concede 50% de desconto na conta de água. A adesão ao programa é simples e pode ser feita em um dos atendimentos presenciais da empresa, com a apresentação do cartão Bolsa Família, documentos pessoais e do imóvel.

Atualmente, 36.657 mil consumidores já estão cadastrados na tarifa social. O levantamento é referente a dezembro de 2019. Com a chegada da Aegea, em junho de 2018, 16 mil consumidores haviam sido cadastrados, o que já corresponde um aumento de cerca de 130% de usuários do serviço com desconto nas contas de água.

Ao se cadastrar, o cliente obtém 50% de desconto no pagamento da tarifa, pois o benefício recai sobre a primeira faixa de consumo, que automaticamente é estendida de 0 a 10 metros cúbicos para 0 a 15 metros cúbicos por mês. Isso representa 15 caixas de mil litros de água. O benefício é concedido em cumprimento à Lei nº 2.001, de 26 de junho de 2015, Art. 1.º.

Uma das beneficiárias da tarifa social, a moradora do bairro Cachoeirinha, Maria Selma, conta que foi cadastrada para receber o benefício quando o bairro onde mora recebeu os serviços das equipes do Programa Vem Com A Gente, em agosto de 2018. “Agora tenho uma conta no meu nome e posso pagar um valor que cabe no meu bolso. Foi ótimo ter sido incluída na tarifa social”, afirmou.

O bairro Cachoeirinha foi um dos 62 locais onde o programa Vem Com A Gente já visitou fazendo atendimento de porta em porta e oferecendo também o cadastro na tarifa social. Além disso, os consumidores também podem procurar os pontos físicos de atendimento da concessionária, localizados nos PAC’s e loja física da Águas de Manaus, na rua Leonardo Malcher, no bairro Centro.

“Desde que as equipes da empresa passaram por aqui, tenho visto melhorias. Antigamente, não tínhamos acesso a água de qualidade por sermos moradores de uma área de palafita, mas agora o abastecimento tem sido satisfatório. Melhorou também a facilidade de estar com as contas em dia”, destacou a autônoma Maria Selma.

Para aderir ao benefício é necessário ser cliente da classe residencial, ser titular da ligação de água, proprietário, possuidor legítimo ou inquilino, estar inscrito no Programa Bolsa Família do Governo Federal, possuir ligação de água hidrometrada, sem violação, adulteração ou fraude.

As pessoas de baixa renda que não possuem ligação de água e desejam aderir ao programa para ter acesso ao benefício de 50% de desconto, é garantida a isenção do valor do serviço da primeira ligação domiciliar, sendo permitida apenas uma ligação por usuário. A adesão ao programa é simples e gratuita.

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS – Para se cadastrar e receber o benefício da Tarifa Social é preciso apresentar: Número de Inscrição no Programa Bolsa Família (NIS); documentos que comprovem a titularidade da ligação de água; RG; CPF e comprovante de residência.

PONTOS FÍSICOS DE ATENDIMENTO DA ÁGUAS DE MANAUS:

Horários de funcionamento: de segunda à sexta de 8h às 17h.

Aos sábados, apenas a loja central funciona, de 8h às 12h.

Loja Central: Avenida Leonardo Malcher, 1237, Centro, nas proximidades do Sebrae.

PAC Alvorada: Avenida Desembargador João Machado, nº 4.922, Planalto.

PAC Sumaúma: Av. Noel Nutels, 1.762, Cidade Nova, dentro do Shopping Sumaúma.

PAC Compensa: Avenida Brasil, nº 1.235, Compensa.

PAC São José: Alameda Cosme Ferreira, nº 8.047, no 2º piso do UAI Shopping (Antigo Shopping São José).

PAC Via Norte: Avenida Arquiteto José Henrique Bento Rodrigues, nº 3.760 Nova Cidade, dentro do shopping Via Norte.

PAC Municipal T4: Avenida Camapuã, nº 2.985, Cidade Nova, dentro do Shopping Phelippe Daou.

PAC Municipal Praça 14 – rua Afonso Pena, bairro Praça 14 de Janeiro. Funcionamento de 8h às 14h.

ATENDIMENTOS ITINERANTES:

Horários de funcionamento: segunda à sexta, das 8h às 17h.

Vem com a Gente: Rua Argentina, 1985, na igreja Assembleia de Deus – Ministério de Parada de Lucas, bairro Flores.

 

 

Arte no reservatório: Mural colaborativo é lançado pela Águas de Manaus na zona Oeste

Postado por Aegea Manaus em 29/jan/2020 - Sem Comentários

 

A concessionária Águas de Manaus lança, nesta quarta-feira (29), um mural colaborativo na área do reservatório da Ponta Negra, localizado na Zona Oeste da capital. Como forma de homenagear e dar visibilidade ao cenário artístico regional, a empresa convidou grafiteiros com renomada atuação na capital para contribuir com a intervenção artística na mesma área onde já existe o grafite “Mãe D’ Água”.

Os grafiteiros convidados pela Águas de Manaus para a produção do mural colaborativo são Árab Amazon, Adenildo Soares (“Denis LDO”), Emerson Gomes, Nadja Kristhina (“Marieta”), e Raiz Campos. A ação faz parte do projeto “Manaus no Coração”, que iniciou em outubro do ano passado com uma série de ações gratuitas para a população, que proporcionam oportunidades voltadas para o empreendedorismo, lazer, esporte, cultura, educação, capacitação profissional e bem-estar social.

“A produção deste mural junto com outros colegas grafiteiros é muito importante. Isso é algo social também porque aproxima a comunidade para ver que a empresa não está trabalhando só em melhorias no saneamento, mas proporcionando arte e cultura para todos. Uma pessoa sem cultura, é uma pessoa sem história”, afirmou o grafiteiro Adenildo Soares.

Moradora do bairro Parque 10, a autônoma Ana Guimarães passava a pé em frente ao muro localizado na área do reservatório da Águas de Manaus na Ponta Negra, na manhã desta quarta-feira (29), quando percebeu os desenhos que estavam sendo produzidos pelos grafiteiros. Ela elogiou a iniciativa da concessionária e disse que gostou do que viu.

“Muito bonito, fico muito feliz em ver empresas valorizando a arte desses profissionais. Para mim, isso é arte. Devemos dar mais valor a essas expressões artísticas e aos grafiteiros que fazem coisas tão lindas como essa na cidade. Eu também comecei a dar mais valor a esse tipo de arte quando vi o meu filho despertar o interesse por grafites. Estão de parabéns!”, afirmou.

Para o diretor-presidente da Águas de Manaus, Renato Medicis, as ações do projeto “Manaus no Coração” reforçam o compromisso da empresa com a cidade. “Um de nossos pilares é o bom relacionamento com a população. Nós estamos ampliando essa parceria com a cidade, promovendo ações e projetos educacionais, culturais e capacitações profissionais”, afirmou.

O mural colaborativo também faz parte da intervenção artística realizada pelo artista Raiz Campos no reservatório da Ponta Negra, com o grafite intitulado “Mãe D’ Água”. Desde que começou a ser desenhada, a arte vem chamando a atenção de quem passa pelo local. A iniciativa do mural e do grafite representam um presente da Águas de Manaus para os moradores da cidade e turistas.

“Mãe D’ Água” – O desenho “Mãe D’ Água” é inspirado em uma indígena moradora da cidade de São Gabriel da Cachoeira, da etnia Piratapuia. Segundo o artista Raiz Campos, a indígena conhecida como “Margot” teve a aldeia invadida na fronteira do Brasil com a Colômbia por integrantes das Farcs. Durante a invasão, a índia consegui fugir nadando pelo rio Solimões.

“Esses são os povos que cuidam da natureza. O grafite representa meu respeito pela cultura e por esse povo que são os verdadeiros protetores da natureza. São eles que preservam a floresta de verdade. Ao final da produção do grafite, cada um que passar por aqui de carro ou a pé vai ter sua visão e leitura sobre o desenho. Essa arte é mais democrática que existe, pois pode ser vista por todos”, destacou Campos.

Intervenções Artísticas – Segundo o gerente de responsabilidade social da Águas de Manaus, Semy Ferraz, o “Manaus no Coração” seguirá com mais ações nos próximos meses. Alguns reservatórios em outras zonas da cidade devem receber intervenções artísticas e também serem transformados em espaços coletivos ao longo do ano que vem. “A Águas de Manaus quer transformar a cidade e ficar cada vez mais próxima da sociedade manauara”, concluiu.

Respeito às diferenças e inclusão são discutidos em programação da Águas de Manaus a favor da igualdade racial

Postado por Aegea Manaus em 27/jan/2020 - Sem Comentários

 “Porque somos cidadãos, todas as causas nos pertencem de alguma medida. Não é só porque não sou negro, ou não sou indígena, que não vou apoiar a causa dessas pessoas”. A declaração é de Luana Génot, fundadora do Instituto Identidades do Brasil ao reforçar mais uma ação do programa “Respeito  o Tom”, da Águas de Manaus. A discussão acerca da igualdade racial foi destaque da programação do mês de janeiro nas unidades da concessionária na capital.

Luana Génot, que também é autora do livro “Sim à Igualdade Racial”, salientou a necessidade de reflexão por parte de todos sobre o respeito às diferenças e uma postura ativa contra qualquer tipo de preconceito. “Conseguimos perceber que todos temos realidades e ideias bem diferentes. Precisamos acreditar que igualdade racial é investimento em crescimento socioeconômico. Não é caridade”, defendeu.

Ela também falou sobre a parceria com a empresa. Na Águas de Manaus, o programa foi lançado no ano passado. “O Respeito  o Tom é recente em Manaus, mas já faz parte da cultura da Aegea. Tem sido a empresa mais engajada de todo país, com toda a certeza. É uma empresa que entende que a igualdade racial e a diversidade como um todo fazem parte do negócio da empresa. O programa tem despertado um pertencimento e um cuidado com os colaboradores”, afirmou.

“É importante falar sobre igualdade e como a empresa é engajada nesse compromisso”. A declaração do Diretor-Presidente da Águas de Manaus, Renato Medicis, reforça o compromisso da empresa com o programa. “O respeito abrange todos. Infelizmente, ainda há preconceito no Brasil, sem avaliar o histórico das pessoas, pelo sotaque, pela cor da pele, por alguma deficiência, pela região onde a pessoa nasceu”, afirmou.

Alguns participantes do “Jogo dos Privilégios”, dinâmica que foi utilizada durante a programação, comentaram a importância do incentivo à reflexão. “O mais importante é estarmos conscientes que precisamos fazer a diferença. A dinâmica só vem reforçar as atitudes que a empresa vem tomando para procurar mudar”, afirmou a gerente do setor jurídico, Carolina Gregório. A gerente de planejamento, Nabade Queiroz, também lembrou sobre sua superação em muitos momentos.

“Nós começamos a refletir no dia a dia. Eu vim do interior e sempre vim com a realidade de desigualdade de renda e diferenciação social. Superei muitas dificuldades”. Outra funcionária que também lembrou da importância de combater o preconceito foi Simone Oliveira, que é PCD. “Já sofri vários preconceitos pela minha deficiência física, tive paralisia infantil aos 8 anos. Além disso, sempre estudei em escola da rede pública. Sofria muito em casa, tinha questionamentos sobre a minha vida pessoal e profissional. Mas hoje, se eu estou aqui, é porque eu venci”, destacou.

PROGRAMA – O “Respeito  o Tom” é o Programa de Diversidade e Igualdade Racial da Aegea e vem sendo implantado em todas as unidades da companhia desde 2017. Em Manaus, a meta é conscientizar os colaboradores sobre o papel do negro na sociedade atual e a partir disso, tornar o ambiente de trabalho na empresa livre de qualquer tipo de racismo, preconceito e discriminações.

O programa é pautado em três pilares: empregabilidade, desenvolvimento e relacionamento. Um dos objetivos iniciais é ampliar o número de pessoas negras em todos os níveis do quadro de colaboradores em Manaus. Os funcionários da Águas de Manaus também participam de diversas rodas de conversa sobre o tema nas unidades da concessionária, como a Ponta do Ismael (Compensa), o Distrito Norte (Cidade Nova) e a Ponta das Lajes (Colônia Antônio Aleixo).